Baixada Fluminense

Combate ao desaparecimento de pessoas na Baixada Fluminense

Por Milena Coutinho

A Prefeitura de São João de Meriti lançou na última semana a campanha ‘Ciranda Cirandinha, Ninguém pode Faltar’. O lançamento aconteceu na Praça da Matriz, no centro do município. A ação tem o objetivo de discutir e estabelecer estratégias para enfrentar os altos índices de desaparecimento de pessoas na Baixada Fluminense.

A coordenadora da Secretaria estadual de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Jovita Belfort, mãe de Priscila Belfort, desaparecida há 15 anos, falou sobre as ações que estão sendo desenvolvidas para colaborar com as famílias que têm entes sumidos. Segundo ela, além de uma delegacia especializada no assunto para a região, estão sendo reivindicadas também as passagens de transporte público gratuito para essas pessoas, já que elas nunca param de procurar.

Dados do Instituto de Segurança Pública revelam que, entre janeiro e setembro deste ano, uma média de três pessoas desapareceram por dia nas quatro cidades mais populosas da Baixada Fluminense. Somados, os municípios de Duque de Caxias, Nova Iguaçu, São João de Meriti e Belford Roxo registraram 757 desaparecimentos no período.

Para a dona de casa e representante do grupo de apoio Mãe Virtuosa, Maria José Silva, de 53 anos, o mais difícil na busca do filho desaparecido são as barreiras encontradas no percurso. “Meu filho desapareceu no dia 4 de fevereiro de 2010. Na época eu não tive muito apoio da polícia porque era carnaval e eles pediram para esperar a festa acabar para ver se ele aparecia. Precisamos de uma delegacia especializada nesse assunto para que haja mais agilidade nas buscas”, declarou.

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
23 de Outubro de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Giro Esportivo
« Programa Anterior
Nenhum programa encontrado
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »