Bienal do Livro

Fernanda Gentil fala sobre estreia como atriz em filme de Thalita Rebouças

Apresentadora interpreta mãe de uma adolescente em 'Ela disse, ele disse'

Por Redação Tupi

Nesta quarta-feira, a Arena #SemFiltro, da XIX Bienal Internacional do Livro Rio, recebeu a apresentadora Fernanda Gentil e a escritora Thalita Rebouças, que estiveram no evento para divulgar o filme “Ela disse, ele disse”. Baseado em uma obra homônima de Thalita, o longa-metragem marca a estreia de Fernanda como atriz. A história do longa-metragem é sobre um triângulo amoroso formado pelos adolescentes Rosa (Duda Matte) Léo (Marcus Bessa) e Júlia (Maísa Silva). Além das duas, também compareceram ao bate-papo o ator Marcus Bessa, a atriz Bianca Andrade e a roteirista Tatiane Ingrid Adão.

Criadora da obra, Thalita disse que o filme é uma tentativa de mostrar ao público a necessidade de se ter um olhar mais atento ao próximo.

“Acho que os adolescente dão um banho em adulto quando o assunto é empatia. Cada vez mais, a gente precisa olhar para os outros como se fosse a gente”, disse a escritora que já teve quatro livros adaptados às telonas. Este marca a terceira vez que ela se ocupa, também, da roteirização. Sobre o novo posto, ela adiantou que está nos desenvolvimento de outros títulos.

“Estão vindo um monte de outros por aí. Eu sou muito desapegada com meus textos. A única coisa que um autor não fica feliz, é quando mudam a essência da obra. Agora, comigo escrevendo, o desapego é meu. Quero que meus leitores assistam e digam: ‘é o livro que eu li’.”

Foi a própria escritora que convidou Fernanda ao projeto, no qual interpreta Paloma, mãe de Duda. De acordo com Thalita, o papel foi feito especialmente para ela.

“É diferente de tudo que eu já fiz na vida. Thalita me convidou na amizade, não tive como fugir. E foi tudo maravilhoso. Atuação é um trabalho em um outro lugar, passei a admirar ainda mais os profissionais que trabalham com a câmera”, disse a jornalista.

No longa, ela é mãe de uma adolescente, mas na vida real, tem dois filhos de, respectivamente, dez e quatro anos de idade. De acordo com ela, apesar da diferença, quando o assunto é maternidade os assuntos são os mesmos.

“Acho que é um filme sobre lições de vida. É um grande ponto de encontro. Coloca gerações diferentes frente a frente, e ninguém é maior ou melhor que ninguém. É um intercâmbio muito rico. Eu, como mãe, me senti muito natural. Todos nós temos esse amor, seja lá qual for”, concluiu ela.

 

recomendadas
Comentários

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
22 de Novembro de 2019 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Giro Esportivo
« Programa Anterior
Nenhum programa encontrado
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »