Brasil

Conselho pede arquivamento de caso do músico que foi morto em ataque do Exército

Ministério Público Federal também vai interromper investigação

Por Redação Tupi

Foto: Reprodução

Nesta terça-feira, o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) decidiu que o Ministério Público Federal (MPF) deve arquivar e deixar de investigar o caso dos militares do Exército que atiraram mais de 200 vezes contra o carro do músico Evaldo Rosa, em Guadalupe, Zona Norte do Rio, no dia 7 de abril.

Os militares dispararam no veículo quando Rosa estava com a família dentro. Ele morreu e o sogro saiu ferido, mas a mulher e o filho conseguiram sair ilesos. O catador de recicláveis Luciano Barros passava no local durante o momento e, ao tentar ajudar, também foi atingido e morreu poucos dias depois.

Com essa sentença, o Ministério Público Militar (MPM) passa a agir sozinho na apuração e condenação dos militares. No dia 23 de maio, o Superior Tribunal Militar já tinha concedido liberdade a nove militares que participaram dos assassinatos. E, antes disso, três já tinham sido libertados.

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
28 de Março de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Samba Social Clube
« Programa Anterior
17:00 - Super Futebol Tupi
15:00 - Show da Galera
21:00 - Show de Bola
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »
-->