Conecte-se conosco

Brasil

Instituto Phi entrega 800 cestas básicas a projetos já apoiados, no Rio de Janeiro

33 milhões de pessoas passam fome no Brasil, sendo três milhões residentes na cidade maravilhosa

Publicado

em

instituto phi
Instituto PHi entrega 800 cestas básicas a projetos já apoiados, no Rio

De acordo com o 2º Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19, 33 milhões de pessoas passam fome no Brasil, sendo três milhões residentes no Rio de Janeiro. Com o objetivo de ajudar a melhorar essa situação, o Instituto Phi acaba de entregar 800 cestas básicas a nove projetos apoiados, na Zona Oeste e na Zona Norte do Rio de Janeiro, regiões de alta vulnerabilidade na cidade. Até o fim do ano, serão entregues mais 3200 cestas, sendo 800 por mês.

Na Zona Oeste, em parceria com o Instituto Rio, os beneficiados foram: Semente do Futuro, em Bangu; Associação Cultural Bispo do Rosário, na Taquara, Associação Ser Cidadão, em parceria com o Instituto Santa Cruz Sustentável, em Santa Cruz; Casa Arte Vida, em Pedra de Guaratiba; Associação Semente da Vida, da Cidade de Deus; Grupo Alfazendo, no Pechincha; Associação Solidários Amigos de Betânia, na Freguesia, e ONG NEAC – Núcleo Especial de Atenção à Criança, em Campo Grande.

Já na Zona Norte, o projeto apoiado com as cestas básicas foi o Recriando Raízes, que atende crianças, adolescentes e jovens em situação de risco e vulnerabilidade social, em Costa Barros e bairros adjacentes.

“É inadmissível ver os números atuais de pessoas com fome no Brasil e não fazer nada. A urgência em minimizar e acabar de uma vez com a fome no Brasil não é impossível. Para isso acontecer, precisamos agir de forma estruturada e constante. Os projetos beneficiados nessa rodada de doações estão em locais com alto índice de vulnerabilidade”, diz Luiza Serpa, diretora-executiva do Phi.

Além disso, o Instituto faz parte do Pacto 15 por 15 (https://15por15.org/), idealizado pela Ação da Cidadania, como o objetivo de beneficiar os 15% dos brasileiros que não têm o direito básico à alimentação. O projeto foi criado assim que foi divulgada a primeira pesquisa sobre a situação da fome no país.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.