Brasil

Integrantes de grupo suspeito de falsificar cerca de R$ 2 milhões são presos no RS

Homem indicado como chefe da organização criminosa e um médico, que negociava notas por redes sociais e enviava pelos Correios, foram detidos

Por Redação Tupi

(Foto: Divulgação / Polícia Federal)

O chefe de um grupo criminoso que produz dinheiro falso, no Rio Grande do Sul, foi preso, na manhã desta quarta-feira (29), em Três Coroas, no Vale do Paranhana, pela Polícia Federal.

Agentes federais deflagraram a Operação Pirita, que tem como objetivo fechar um laboratório gráfico dedicado à falsificação de notal de real. Ao todo, foram cumpridos, seis mandados de busca e apreensão em Cruz Alta, Canela, em Torres, e em Três Coroas.

Equipamento utilizado para produzir as cédulas falsas (Foto: Divulgação / Polícia Federal)

Além do chefe do grupo criminoso, um médico, que negociava notas por redes sociais e enviava pelos Correios, também foi preso em flagrante na manhã desta quarta, em Torres, no Litoral Norte.

Agentes da Polícia Federal estima que o laboratório localizado em Três Coroas já tenha colocado em circulação cerca de R$ 2 milhões em dinheiro falso nos últimos quatro anos. Já foram retiradas de circulação mais de 28 mil cédulas que teriam sido produzidas pelo grupo, entre notas de R$ 10, R$ 20, R$ 50 e R$ 100.

Os investigados já possuíam passagens pela Justiça pelo mesmo crime e devem responder pelos crimes de moeda falsa, com pena prevista de 3 a 12 anos de reclusão, com pena de 3 a 8 anos.

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
15 de Agosto de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Programa Francisco Barbosa
« Programa Anterior
17:00 - Super Futebol Tupi
12:00 - Patrulha da Cidade
13:00 - Samba Social Clube
15:00 - Show da Galera
21:00 - Show de Bola
12:00 - Patrulha da Cidade
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »