Brasil

Ministros do STF criticam greve de PMs no Ceará e afirmam que prática é ilegal

Ministros alegaram que a Constituição Federal proíbe a sindicalização e a greve de militares

Por Redação Tupi

Foto: STF

Nesta quinta-feira, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) criticaram a paralisação de policiais militares em Sobral, no Ceará, e afirmaram que o movimento é “ilegal”. Os ministros alegaram que a Constituição Federal proíbe a sindicalização e a greve de militares.

Segundo o ministro Ricardo Lewandowski, a situação no Ceará é “preocupante”.

“É um perigo para as instituições. Não pode nenhuma corporação armada pode fazer greve”, disse Lewandowski.

“Como ministro do Supremo Tribunal Federal, acho que é extremamente preocupante uma greve de policiais militares ou qualquer corporação armada. É constitucionalmente vedado que corporações armadas façam greve”, disse ele.

Na última quarta-feira, o senador licenciado Cid Gomes (PDT-CE) foi atingido por tiros de pistola durante protesto ao tentar romper um bloqueio de policiais grevistas da PM do Ceará com uma retroescavadeira. Já o comando da Polícia Militar do Ceará está tratando o caso como tentativa de homicídio.

Cid foi transferido de Sobral para um hospital em Fortaleza, onde passará por mais exames e ficará em observação até alta médica.

Comentários
enquete

Você concorda com as medidas restritivas impostas no Rio?

Carregando ... Carregando ...

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
04 de Março de 2021 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Show do Apolinho
« Programa Anterior
20:00 - Super Futebol Tupi
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »