Brasil

Ministros do STF criticam greve de PMs no Ceará e afirmam que prática é ilegal

Ministros alegaram que a Constituição Federal proíbe a sindicalização e a greve de militares

Por Redação Tupi

Foto: STF

Nesta quinta-feira, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) criticaram a paralisação de policiais militares em Sobral, no Ceará, e afirmaram que o movimento é “ilegal”. Os ministros alegaram que a Constituição Federal proíbe a sindicalização e a greve de militares.

Segundo o ministro Ricardo Lewandowski, a situação no Ceará é “preocupante”.

“É um perigo para as instituições. Não pode nenhuma corporação armada pode fazer greve”, disse Lewandowski.

“Como ministro do Supremo Tribunal Federal, acho que é extremamente preocupante uma greve de policiais militares ou qualquer corporação armada. É constitucionalmente vedado que corporações armadas façam greve”, disse ele.

Na última quarta-feira, o senador licenciado Cid Gomes (PDT-CE) foi atingido por tiros de pistola durante protesto ao tentar romper um bloqueio de policiais grevistas da PM do Ceará com uma retroescavadeira. Já o comando da Polícia Militar do Ceará está tratando o caso como tentativa de homicídio.

Cid foi transferido de Sobral para um hospital em Fortaleza, onde passará por mais exames e ficará em observação até alta médica.

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
19 de Outubro de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Programa Cristiano Santos
« Programa Anterior
21:00 - Tupi na Rede
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »