Conecte-se conosco

Brasil

Morre Paulo Roberto Costa, delator da Lava-Jato, que revelou corrupção na Petrobras

Entre outros, Paulo Roberto Costa delatou o ex-ministro da Casa Civil Antonio Palocci, o ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral e a ex-governadora do Maranhão, Roseana Sarney

Publicado

em

(Reprodução / Agência Senado)

Morreu neste sábado, aos 68 anos, o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, um dos principais delatores de esquemas de corrupção que a Operação Lava-Jato investigou na estatal. Informações dão conta de que ele lutava contra um câncer.

Em acordo de delação premiada firmado com o Ministério Público Federal, ele revelou esquemas de desvios que beneficiavam políticos e revelou ter recebido subornos de empreiteiras que faziam cartel na empresa.

Entre outros, Paulo Roberto Costa delatou o ex-ministro da Casa Civil Antonio Palocci, o ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral e a ex-governadora do Maranhão, Roseana Sarney. As informações também levaram as investigações ao senador Renan Calheiros e aos ex-senadores Romero Jucá (MDB-RR) e Edison Lobão (MDB-MA). Os esquemas revelados pela Lava-Jato e que contaram com a participação de Costa incluíam o pagamento de propinas por empreiteiras como OAS, Odebrecht (hoje Novonor) e UTC.

O ex-executivo era paranaense, de Telêmaco Borba. Engenheiro formado pela Universidade Federal do Paraná, ingressou na Petrobras em 1977. Era servidor de carreira e, antes de assumir a diretoria de abastecimento da petroleira, cargo que ocupou entre 2004 e 2012, foi diretor da Gaspetro no fim dos anos 1990.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.