Brasil

Serpente que picou estudante, em Brasília, pode ter sido usada para a fabricação de drogas

A suspeita da polícia é que o veneno da Naja possa ser manipulado para, então, produzir entorpecentes

Por Marcos Antonio de Jesus

(Foto: Reprodução/IBAMA)

A Polícia Civil de Brasília está investigando várias hipóteses sobre o caso da serpente Naja que picou o estudante Pedro Henrique Santos Krambeck Lehmkul, de 22 anos, que chegou a ficar em coma. Entre as linhas de investigação está a extração do veneno para produzir alucinógenos e drogas sintéticas. A apuração havia começado com o tráfico de animas, mas ela avançou e agora o leque de hipóteses aumentou.

Foram apreendidas 16 cobras de variadas espécies, entre elas, algumas das mais venenosas do mundo. A suspeita da polícia é que o veneno da Naja possa ser manipulado para, então, produzir entorpecentes. A quantidade e a variedade das serpentes e a forma com elas estavam sendo guardadas levaram a Polícia a investigar a suspeita de tráfico de drogas.

 

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
13 de Agosto de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Show do Pedro Augusto
« Programa Anterior
20:00 - Super Futebol Tupi
15:30 - Show do Heleno Rotay
17:00 - Show do Apolinho
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »