Conecte-se conosco

Ciência

Piqué e Shakira, Yasmin Brunet e Gabriel Medina tem sido marcado por separações de casais queridos

Saiba como lidar com os términos de ciclos nos relacionamentos para poder seguir em frente, segundo psicóloga Maura de Albanesi

Publicado

em

Piqué e Shakira, Yasmin Brunet e Gabriel Medina tem sido marcado por separações de casais queridos
Piqué e Shakira, Yasmin Brunet e Gabriel Medina tem sido marcado por separações de casais queridos

Ninguém nunca será o primeiro ou o último a ver o casamento naufragar, mas você pode se recuperar mais rapidamente do que nos últimos términos, se encarar que tudo na vida tem um começo, meio e fim. São os ciclos, que a psicóloga e espiritualista Maura de Albanesi afirma, fazem parte da nossa vida. “Tudo na vida tem um começo, meio e fim. Por mais que o início possa vir cheio de glórias e expectativas, o meio pode, às vezes, ser algo assim sem graça e o fim, não necessariamente, precisa vir com dor. Ele pode ser tão triunfante quanto o início”.

Maura de Albanesi lembra que superar o fim de um relacionamento significa não ter mágoas nem dores dentro do coração. “E para não sentir isso, é preciso entrar na gratidão do vivido, ou seja, reconhecer que tudo que se viveu foi um processo de evolução de ambos. Afinal, é para isso que existimos. E quando termina o ciclo? Quando se percebe que não estamos mais evoluindo enquanto seres humanos”, sugere.

A psicóloga reforça que, na verdade, em situações assim, a dor é mais pelo prolongamento de algo que já acabou do que o término propriamente dito. Maura de Albanesi selecionou 3 dicas para superar o fim de relacionamentos amorosos, como casamentos, sem, então, sofrer. Afinal, quem é que gosta de padecer das dores causadas pelo amor?

Confira:

Reconheça e aceite que o fim chegou: “A ficha pode não ter caído ainda, mas acabou. Quanto mais você aceita, menor é a dor, pois ela vem quando você retarda a situação, criando resistência a um processo normal e natural de qualquer evento da vida. A aceitação faz com que você não crie resistência e se deixe ir de uma forma tranquila, até que você mesmo chegue à conclusão de que o relacionamento acabou”, orienta a psicóloga.

Não se diminua: “O que muitas vezes acontece é que começamos a enxergar diversos defeitos em nós mesmos que, na realidade, não existem. Lembre-se sempre que não há nada errado com você! Simplesmente o que acontece é que o outro não está mais apreciando suas qualidades e isso não quer dizer que elas não existam. Quando você se diminui, acaba colocando o seu valor na mão do outro”.

Não substitua o velho pelo novo: “Antes de dar início a uma nova relação, ressignifique a última. Para isso, reveja os prós e contras, perceba o que aconteceu para a relação chegar ao fim e o que você gostou e não gostou. Assim, transforma e entende o que houve no relacionamento antigo para depois partir para um novo, renovado”.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.