Brasil

Ex-mulher de Bolsonaro deve ser ouvida na CPI da Covid

Nesta quarta-feira a comissão ouve o empresário Marconny Albernaz de Faria, suspeito de ter atuado como lobista da Precisa Medicamentos na tentativa de venda da vacina Coxavin

Por Isaac Santos

Ex-mulher de Bolsonaro
Foto/Reprodução (Ana Cristina Siqueira Valle)

O vice-presidente da CPI da Covid, senador Randolfe Rodrigues, anunciou que a comissão fará uma reunião para detalhar o calendário das próximas duas semanas de trabalhos. Ele citou que a CPI deve ouvir mais quatro depoentes, entre eles a ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro, Ana Cristina Siqueira Valle, e o ex-secretário-geral do Ministério da Saúde, Élcio Franco.

O senador também explicou o que as investigações já revelaram no esquema de negociações de vacinas e outros insumos no Ministério da Saúde, passo a passo, com destaque para a participação do depoente desta quarta-feira (15), Marconny Albernaz de Faria. Ele é suspeito de ter atuado como lobista da Precisa Medicamentos na tentativa de venda da vacina Coxavin para o Ministério da Saúde.

Marconny deveria ter sido ouvido pela CPI no dia 2 de setembro, mas apresentou um atestado médico e não compareceu à audiência. O atestado acabou sendo anulado pelo próprio médico que o concedeu. O empresário também havia recorrido ao Supremo Tribunal Federal (STF) para não depor, mas o pedido foi negado.

Marconny Albernaz de Faria
Marconny Faria, lobista acusado de fugir da CPI da Covid
Foto:Reprodução/Redes Sociais


recomendadas
Comentários

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
15 de Setembro de 2021 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Programa Isabele Benito
« Programa Anterior
11:00 - Programa Francisco Barbosa
12:00 - Patrulha da Cidade
15:00 - Show do Heleno Rotay
17:00 - Show do Apolinho
19:00 - Radar Tupi
20:00 - Programa Cristiano Santos
21:00 - Tupi na Rede
22:00 - Giro Esportivo
13:00 - Cidinha Livre
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »