Conecte-se conosco

Capital Fluminense

Candidatos ao governo do Rio encerram debate com pedidos, ataques e promessas

Castro e Freixo, que estão nas primeiras colocações nas pesquisas, foram mais amenos. Ganime e Neves, que buscam um eventual segundo turno, fizeram ataques aos adversários

Publicado

em

Candidatos ao governo do Rio
(Foto: Reprodução)

O debate entre os candidatos ao governo do Rio, realizado nesta terça-feira (27) pela TV Globo, foi marcado por confrontos e embates entre os políticos. No fim, em que cada um dos candidatos teve a permissão de fazer suas considerações finais, eles trataram de fazer pedidos para a população, mas também prometeram mudanças no estado.

O primeiro dos quatro concorrentes ao cargo a finalizar a sua fala, Paulo Ganime (NOVO) ressaltou que se eleito, sua gestão será feita em meio a competência técnica, com retomada da confiança do povo pelo governo. Ele ainda ressaltou as variadas promessas e histórias que diversos candidatos passados fizeram em suas eleições. Além disso, Ganime alfinetou os adversários quando abriu sua fala, dizendo: “Nasci com deficiência física, mas não com deficiência moral, de caráter, que a gente vê aqui hoje em vários dos candidatos. Todos que estão aqui estão ligados de alguma maneira a esses grupos políticos. Eles defendem presos ou estão ligados a pessoas que já foram presas ou até mesmo vão ser presas muito em breve”, finalizou.

Marcelo Freixo (PSB), o segundo colocado nas pesquisas de voto, agradeceu aos seus familiares e amigos que estão com ele em todos os momentos da campanha. Além dos íntimos, separou um momento para mencionar o vice, Cesar Maia e também o candidato à Presidência, Lula. Finalizando suas considerações finais, Freixo repetiu uma fala usada várias vezes durante o debate: “Vale a pena ser honesto. Vote com esperança. Na hora de votar, pense no seu filho. Pense em alguém que você ama.”, disse o candidato.

Rodrigo Neves (PDT), ex-prefeito de Niterói, usou suas considerações finais de forma diferente dos dois primeiros. Ele tratou de acusar o candidato Marcelo Freixo de inexperiente no Executivo, inviabilizando uma possível vitória do pessebista. Além da fala direcionada ao adversário, Neves também afirmou que o estado do Rio vive “a pior crise da história”.

O último a falar, o governador Cláudio Castro (PL), que lidera as pesquisas de intenção de voto, também agradeceu a sua família pelo apoio. Fez questão de ressaltar sua participações em situações que aconteceram no estado do Rio, como a enchente em Petrópolis. “Você pode até não me conhecer bem, mas quando Petrópolis precisou, fui o primeiro a chegar lá. Quando Angra precisou, eu estava lá. Quando Paraty precisou, eu estava lá. E assim foi no dia de Natal, pessoal de Caxias, Nova Iguaçu e Mesquita, também estava lá”, disse. Antes de pedir o voto do eleitor, Castro também ressaltou que os outros candidatos só estão fazendo suas promessas porque podem utilizar da evolução que o estado do Rio está graças à sua gestão no governo.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.