Esportes

AGE acontece no Vasco com protestos dos poderes do clube

Decisão da Justiça Comum diz que resultado fica sub Júdice até análise final

Por Wellington Campos

FOTO: Rafael Ribeiro/Vasco

Quase 9 mil sócios do Vasco da Gama foram convocados neste domingo (30/8) a votar na Assembleia Geral Extraordinária (AGE) de maneira virtual para aprovar o novo estatuto que prevê eleições diretas já na próximo pleito, previsto para novembro de 2020.

Vários poderes do clube alertam que a AGE está fora dos ritos estatutários é um comunicado foi enviado aos sócios.

Leia:

Nota Conjunta do Conselho Deliberativo, Conselho de Beneméritos e Conselho Fiscal

Uma AGE Irregular e Ilegítima

Em decisão prolatada neste sábado (29/08), o Desembargador André Ribeiro, SUSPENDE OS EFEITOS da Assembleia Geral convocada para este domingo (30), diante das inúmeras irregularidades que a maculam (não cumprimento do regimento interno da AGE, desrespeito do prazo legal de convocação, entre outras).

A aspiração das eleições diretas para a presidência da Diretoria Administrativa foi acolhida de forma unânime pelo Conselho Deliberativo, no bojo de uma reforma mais ampla que moderniza o estatuto vascaíno.

Todas as correntes políticas presentes no Conselho Deliberativo participaram deste esforço e a imensa maioria das inovações foi aprovada por consenso.

As críticas pontuais que possam existir em relação à reforma poderiam facilmente ser encaminhadas na nova gestão que assumirá em janeiro de 2021.

Assim, estava dada, sem qualquer problema ou contencioso, a consagração das eleições diretas já para a próxima eleição.

Ocorre que, por interesses eleitorais e não institucionais, determinados grupos resolveram que a conquista das diretas, desta forma consensual, representaria uma perda de bandeira política.

Em função disso, levaram à justiça comum o que já estava resolvido internamente pelos poderes vascaínos, contando, tristemente, com o concurso do presidente da Assembleia Geral.

O presidente da Assembleia Geral atropela às normas estatutárias e o regimento da AGE, no afã de atender o grupo político que apoia.

Consideramos de suma gravidade transformar em mera pantomima a Assembleia Geral, momento maior da democracia vascaína.

Chegaremos ao cúmulo de uma Assembleia Geral irregular onde só participará, da junta que reúne os poderes do Clube, o próprio autor das ilegalidades e violações, que, ancorado em chicanas jurídicas e bajulação de parte das redes sociais, acredita que sairá incólume de sua atitude temerária.

Assim, esclarecemos aos sócios e torcedores que a suposta Assembléia Geral Extrordinária convocada para este domingo (30/08) carece de legitimidade e regularidade institucionais, e em nada representa o Club de Regatas Vasco da Gama, não passando de mera estratégia oportunista visando colher dados pessoais dos sócios vascaínos com fins de manipulação eleitoral.

Roberto Monteiro – Presidente do Conselho Deliberativo
Sílvio Godói – Presidente do Conselho de Beneméritos
Edmilson Valentim – Presidente do Conselho Fiscal
Rafael Landa – Membro titular do Conselho Fiscal e membro da Junta Recursiva

Uma decisão judicial obtida na noite de sábado diz que o resultado não poderá ser homologado até apreciação do mérito.

Comentários

enquete

Fluminense tem chances de avançar na Libertadores?

Carregando ... Carregando ...

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
06 de Maio de 2021 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Show do Apolinho
« Programa Anterior
20:00 - Super Futebol Tupi
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »