Esportes

Conheça a história de Puskás, jogador que dá nome ao prêmio de gol do ano da FIFA

Artilheiro foi ídolo do Real Madrid e é considerado o maior futebolista da história da Hungria

Por Matheus Emanuel

Foto: Reprodução

Na noite do último domingo, o meia Arrascaeta marcou um lindo gol de bicicleta na vitória do Flamengo sobre o Ceará, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro. Imediatamente após o gol marcado pelo uruguaio, uma enxurrada de torcedores decretaram que o feito do meia rubro-negro deveria entrar na lista de indicados para o Prêmio Puskas. Apesar da premiação ser bastante popular no país e por ter sido vencida pelos brasileiros Neymar, em 2011 e Wendell Lira, em 2015, a história do jogador que dá nome ao concurso realizado pela FIFA, responsável por premiar o gol mais bonito da temporada no futebol mundial não é tão conhecida no Brasil.

Embora o futebol húngaro não tenha destaque a nível internacional há um bom tempo e não participe de uma edição de Copa do Mundo desde 1986, Ferenc Puskás, o maior ícone do futebol húngaro, que teve seu ápice no início dos anos 50, continua elevando o nome de sua terra natal até a atualidade, por conta de seus feitos absolutamente marcantes. Na “Era Puskás”, a Hungria ficou invicta por quatro anos e nesse período chegou a conquistar o ouro olímpico nos jogos de 1952 o vice-campeonato mundial em 1954.

Foto: Reprodução

O lendário jogador que dá nome ao concurso anual da FIFA, foi um dos maiores artilheiros do século XX com impressionantes 681 gols em 698 jogos disputados. Além de ser extremamente decisivo e protagonista da seleção húngara, onde foi campeão olímpico em 1952, Puskás também atuou pela Espanha na Copa do Mundo de 1962.

Por clubes, Puskás atuou pelo Budapeste Honvéd, onde marcou 357 gols em 347 partidas e pelo Real Madrid, onde marcou época faturando três edições da Liga dos Campeões da Europa, cinco campeonatos espanhóis e um mundial interclubes. Após pendurar as chuteiras, Púskas virou treinador e comandou cinco equipes, tendo como destaque, um ótimo trabalho feito no Panathinaikos, da Grécia, onde foi bicampeão do Campeonato Grego.

O maior ídolo do futebol húngaro faleceu em Budapeste no dia 17 de novembro de 2006, aos 79 anos, após ficar internado cerca de dois meses por conta de uma pneumonia. Três anos depois, em 2009, seu talento foi reconhecido e o prêmio de gol mais bonito do ano no futebol mundial ganhou o nome de  Ferenc Puskás, em uma homenagem mais do que justa a um dos maiores jogadores de todos os tempos.

recomendadas
Comentários

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
15 de Dezembro de 2019 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Bola em Jogo
« Programa Anterior
15:00 - Super Futebol Tupi
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »