Copa do Brasil

No apagar das luzes! Flamengo leva virada, mas empata nos acréscimos com o Athletico-PR pela semifinal da Copa do Brasil

Cariocas precisam de uma vitória simples, no Maracanã, para ir à decisão do torneio

Por Bruno Gentile

Flamengo empata em 2 a 2 com o Athletico-PR pela semifinal da Copa do Brasil
(Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

No último suspiro! Depois de sair na frente e sofrer a virada em duas falhas de Léo Pereira, o Flamengo buscou o empate nos acréscimos, contando a ajuda da sorte, reagiu e ficou no 2 a 2 suado com o Athletico-PR, nesta quarta-feira (20), na Arena da Baixada, pelo confronto de ida da semifinal da Copa do Brasil, em duelo que contou com a presença de mais de 20 mil fãs nas arquibancadas. O resultado faz com que o clube do Rio necessite de uma vitória simples na partida de volta, quarta que vem, no mesmo horário, no Maracanã, para garantir vaga na final do torneio de mata-mata. Uma outra igualdade leva às penalidades, já que não há gol qualificado fora de casa na competição. Thiago Maia e Pedro, de pênalti, fizeram a favor dos visitantes e Pedro Henrique e Renato Kayzer marcaram pelo lado dos sulistas.

O primeiro tempo foi, de certa forma, até movimentado e equilibrado, com momentos distintos de domínio das duas equipes. Tanto o Furacão quanto o Rubro-Negro começaram exercendo pressão altas nas defesas adversárias, dificultando a saída de bola e provocando a ocorrência de chutões de Santos e Diego Alves. Apesar, nas jogadas ofensivas, foi o time do técnico Renato Gaúco que levou mais perigo, principalmente com as triangulações entre Isla, Everton Ribeiro e Gabigol, pela faixa direita. E, aos 14 minutos, após muita insistência, os cariocas abriram o placar, com Thiago Maia: em cobrança de Andreas Pereira para dentro da área, Léo Pereira cabeceou para trás, a finalização veio de canhota na direção da meta e, com desvio, achou o volante no caminho. O camisa 8 dominou, de supetão, e bateu firme para estufar as redes, na capital paranaense.

Na sequência do tento, o Flamengo seguiu em cima do Athletico-PR e acumulou duas boas oportunidades consecutivas de ampliar a vantagem mínima, a fim de tranquilizar o jogo e abater emocionalmente os donos da casa. Aos 20, em rápido contra-golpe, Gabigol acabou sendo lançado em velocidade, nas costas do zagueiro, aguardou a passagem de Isla pela lateral e puxou para o meio, arriscando rasteiro nas mãos do goleiro, que encaixou sem grandes problemas. Logo depois, aos 21, Willian Arão aproveitou escanteio alçado, subiu no segundo andar e testou, porém, Santos apareceu e caiu bem para evitar o 2 a 0, na Arena da Baixada. A partir daí, os mandantes melhoraram no confronto e conseguiram, inclusive, assustar, aos 39. Em cruzamento perto do círculo da cal, Erick pulou e mandou forte. Entretanto, a tentativa saiu em cima de Diego Alves e o arqueiro defendeu com tranquilidade.

Na volta do intervalo, o Furacão retornou muito mais ligado e, sob apoio da torcida, empatou tudo no Paraná. Na cobrança de escanteio pela faixa esquerda, Pedro Henrique saltou, sozinho, à frente de Léo Pereira e finalizou com violência, na bochecha da rede, deixando a contagem igual. Após o gol sofrido, o Rubro-Negro ainda teve duas possibilidade de marcar de novo, em chances vindas do pés de Thiago Maia, autor da inauguração do placar, aos 5, e Michael, em lance individual, aos 6. Mas ambas as conclusões não obtiveram êxito. Enquanto isso, o time paranaense evoluiu consideravelmente na partida e acuou os cariocas, a essa altura, perdidos no setor de meio-campo e mal do ponto de vista da criatividade. A blitz aumentou e, aos 25, Renato Kayzer virou, para explosão da torcida nas arquibancadas. Abner avançou, com liberdade, e encontrou o centroavante numa boa. O artilheiro cabeceou como diz o manual: com mira, na direção do chão e longe do alcance de Diego Alves.

A equipe da Gávea se abateu com o resultado parcial e, apesar das mexidas feitas por Portaluppi, não criou o suficiente para deixar o tento logo depois. Os donos da casa passaram a se preocupar apenas com o sistema de defesa, a fim de ocupar os espaços deixados pelos lados e impedir a ultrapassagem dos pontas e laterais, especialmente de Isla, pela direita. Porém, a sorte mostrou-se estar presente e a favor do Flamengo. Isso porque, aos 52, a bola foi alçada na área, Lucas Fasson e Rodrigo subiram na disputa e o zagueiro atleticano acabou dando uma cotovelada no camisa 3. O árbitro não deu a infração, só que, com o auxílio do VAR, interpretou como falta e assinalou penalidade máxima. Na batida, Pedro chamou a responsabilidade e fez o 2 a 2, em Curitiba. Na sequêcia, o juiz apitou e o marcador terminou sem vencedor.

 

Últimos vídeos do Mengão


recomendadas
Comentários

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
30 de Novembro de 2021 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Show do Apolinho
« Programa Anterior
19:00 - Radar Tupi
20:00 - Programa Cristiano Santos
21:00 - Tupi na Rede
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »