Jornalismo

Fábrica clandestina de cosméticos é interditada na Zona Norte do Rio

Local usava tintas de impressora como corante para esmaltes

Por Diana Rogers

Local usava tintas de impressora como corante para esmaltes
(Foto: Divulgação)

Policiais da Delegacia do Consumidor (Decon) interditaram, na última quinta-feira (08), uma fábrica clandestina de cosméticos que usava tintas de impressora como corante para esmaltes. A produção funcionava no térreo de um prédio residencial no bairro da Penha, na Zona Norte do Rio.

Ao todo, 20 funcionários trabalhavam no local sem qualquer vínculo empregatício e sem equipamentos de proteção individual. O dono da fábrica foi preso em flagrante.

“A fábrica funcionava há um ano, de forma clandestina e nós conseguimos apreender todos os produtos que lá se encontraram. O dono do estabelecimento misturava tintas de impressora com álcool e fazia um produto para revender para manicures e salões. E isso não tinha nenhum tipo de fiscalização, nenhum arrecadação tributária, nenhum funcionário registrado, colocando em risco os moradores do local, tendo em vista que o galpão funcionava no térreo de um prédio residencial onde exalava forte cheiro de etanol”, contou o delegado André Neves, titular da Decon.

O proprietário vai responder judicialmente por falsificação e adulteração de produtos. A pena pelos crimes pode chegar até a 15 anos de prisão.

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
26 de Outubro de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Tupi na Rede
« Programa Anterior
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »