Jornalismo

Governo do Rio revoga nomeação de PM envolvido em morte de empregada doméstica

Agente era tenente quando Claudia da Silva Ferreira foi arrastada por 350 metros presa a uma viatura, em 2014

Por Amanda Ribeiro

Agente era tenente quando Claudia da Silva Ferreira foi arrastada por 350 metros presa a uma viatura, em 2014
(Foto: Reprodução)

O Governo do Rio cancelou a nomeação do capitão da Polícia Militar Rodrigo Boaventura para o cargo de superintendente de Combate aos Crimes Ambientais, da Secretaria estadual de Ambiente e Sustentabilidade. O agente responde na Justiça por participar da operação que resultou na morte da empregada doméstica Claudia da Silva Ferreira, em 2014, que foi arrastada por 350 metros presa a uma viatura da PM.

A suspensão aconteceu após repercussão da nomeação, que já estava publicada no Diário Oficial do Estado. Apesar de responder na Justiça, o agente também segue ativo na corporação, com salário de R$ 8.700.

O capitão Boaventura era tenente quando a empregada doméstica foi morta e arrastada pela Estrada Intendente Magalhães, em 2014, após ser baleada durante troca de tiros entre a PM e traficantes do Morro da Congonha, em Madureira.

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
30 de Novembro de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Tupi na Rede
« Programa Anterior
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »