Conecte-se conosco

Capital Fluminense

Audiência de custódia do anestesista filmado enquanto estuprava grávida é marcada para esta terça-feira

Giovanni Quintella Bezerra está detido no presídio de Benfica, na Zona Norte do Rio

Publicado

em

Giovanni Quintella Bezerra
(Foto: Reprodução)

O Tribunal de Justiça do Rio marcou para esta terça-feira (12), no período das 13h às 18h, a audiência de custódia do anestesista Giovanni Quintella Bezerra. O médico foi preso em flagrante após estuprar uma paciente em trabalho de parto no Hospital da Mulher Heloneida Studart, em São João de Meriti, na madrugada desta segunda-feira (11).

Durante a realização de uma cesariana, Giovanni foi flagrado por colegas de trabalho colocando o órgão genital na boca da paciente que estava totalmente dopada. Os funcionários que estavam na sala filmaram o ato e entregaram para a polícia.

Giovanni Quintella Bezerra
Médico anestesista Giovanni Quintella Bezerra, de 32 anos, atuou em pelo menos 10 hospitais públicos e privados no Rio (Foto: Reprodução)

O médico já atuava há anos e trabalhou em pelo menos dez hospitais de todo o estado do Rio. Segundo as testemunhas, Giovanni costumava aplicar doses elevadas de anestesia nas pacientes, deixando as mesmas sem nenhuma reação.

Após ser preso em flagrante nesta segunda, o médico anestesista foi indiciado por estupro de vulnerável, cuja pena varia de 8 a 15 anos de reclusão. No início desta tarde, ele foi levado para o presídio de Benfica, na Zona Norte do Rio.

Devido a repercussão do episódio, a Fundação Saúde do Estado do Rio de Janeiro e a Secretaria de Estado de Saúde emitiram notas oficiais repudiando a conduta do médico e informando que estão colaborando com a investigação. Além disso, a direção do hospital em que o crime aconteceu afirmou que uma sindicância interna foi instalada e que notificou o Conselho Regional de Medicina (Cremerj), que já abriu um processo para expulsar Giovanni.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.