Conecte-se conosco

Destaques

Caso Henry: Tribunal de Justiça do Rio nega novo pedido de liberdade de Jairinho

No próximo dia 22 de março está marcado outro julgamento de habeas corpus do ex-vereador

Publicado

em

dr jairinho
Dr. Jairinho no sistema penitenciário do Rio (Foto: Reprodução)
dr jairinho

Dr. Jairinho no sistema penitenciário do Rio (Foto: Reprodução)

A 7ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro negou um novo pedido de liberdade em favor do ex-vereador Jairo Souza Santos, o Dr. Jairinho. Ele e a professora Monique Medeiros estão presos desde o ano passado, acusados de serem os responsáveis pela morte do menino Henry Borel, de quatro anos, filho de Monique, em 8 de março de 2021.

O habeas corpus, assinado pelos antigos advogados de Jairinho, atacava a decisão da juíza Elizabeth Machado Louro, do 2º Tribunal do Júri, que manteve a prisão preventiva dos acusados após a realização da audiência de instrução e julgamento.

Está marcado para o próximo dia 22 o julgamento de mais um habeas corpus do ex-vereador. Desta vez, o recurso foi impetrado pelos novos advogados e está em segredo de justiça.

Relembre o caso

Henry Borel, filho de Monique e enteado de Jairinho, faleceu em 08 de março do ano passado. Segundo o inquérito policial, o menino, de quatro anos de idade, teria sido vítima de torturas realizadas no apartamento do casal, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. No dia da morte, o garoto foi levado para o Hospital Barra D’Or, mas já chegou sem vida ao local.

Apontados como os responsáveis pelo crime, Monique Medeiros e Jairinho estão presos desde 08 de abril de 2021 e foram denunciados pelo Ministério Público pela prática de homicídio qualificado por motivo torpe, com recurso que dificultou a defesa da vítima. Além disso, os dois respondem pelos crimes de tortura, coação de testemunha, fraude processual e falsidade

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.