Coronavírus

Estado do Rio não vai acatar decreto para reabrir academias, salões e barbearias

O governo do estado baseia a decisão em não acatar o decreto na norma do Supremo Tribunal Federal

Por Marcos Antonio de Jesus

(Foto: Reprodução/ Governo do Estado)

O Rio de Janeiro não vai aderir ao decreto publicado no Diário Oficial da União que inclui academias de ginásticas, cabeleireiros, barbearias e salões de beleza como atividades essenciais durante a pandemia do novo coronavírus. A medida foi uma decisão do Presidente Jair Bolsonaro.

O governo do estado baseia a decisão em não acatar o decreto na norma do Supremo Tribunal Federal que delegou aos estados e municípios as decisões que devem ser tomadas para evitar a propagação da covid-19. O objetivo é adequar as regiões à realidade local. Segundo a assessoria do governo, todas as medidas restritivas já impostas pelo decreto de Wilson Witzel permanecem em vigor até 31 de maio.

A Fundação Oswaldo Cruz e a Universidade Federal do Rio de Janeiro recomendaram que o estado decrete o isolamento total, conhecido como lockdown. O governo tem estudado a medida e já informou que municípios que aderirem à essa recomendação terão total apoio da PM.

A prefeitura do Rio de Janeiro informou que, caso tome alguma iniciativa no sentido de autorizar o funcionamento de outros tipos de estabelecimentos, irá informar a imprensa e a população.

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
27 de Outubro de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Radar Tupi
« Programa Anterior
20:00 - Programa Cristiano Santos
21:00 - Tupi na Rede
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »