Conecte-se conosco

Rio

Gratuidade no Metrô: Comissão de Transportes do Rio entra com representação no MP

Deputado Dionísio Lins, presidente da comissão, está entrando uma representação na 5ª Promotoria de Tutela de Defesa do Consumidor do Ministério Público (MP), onde pede que o serviço seja regularizado no prazo de 48h e que seja respeitado o Estatuto do Idoso

Publicado

em

Gratuidade no Metrô: Comissão de Transportes do Rio entra com representação no MP
Gratuidade no Metrô: Comissão de Transportes do Rio entra com representação no MP

A demora no atendimento aos idosos e pessoas com deficiência que possuem o direito à gratuidade no metrô, e que passam horas aguardando no posto da Central do Brasil a emissão do documento, chamou a atenção da Comissão de Transportes da Assembleia Legislativa. Diante disso, o deputado Dionísio Lins, presidente da comissão, está entrando uma representação na 5ª Promotoria de Tutela de Defesa do Consumidor do Ministério Público (MP), onde pede que o serviço seja regularizado no prazo de 48h e que seja respeitado o Estatuto do Idoso, instituído para regular e assegurar os direitos às pessoas com idade igual ou superior a 60 anos.

“Nos chegam relatos de pessoas idosas e deficientes que devido ao reduzido número de funcionários para o atendimento, esperam por horas em longas filas e em pé para conseguirem retirar o cartão de gratuidade, um direito adquirido por eles. Para piorar, as senhas só são entregues até às 18h e não é permitido baixar o boleto pela internet para pagar a segunda via. A pessoa tem que sair da fila, pagar o boleto e retornar para pegar o documento. Estamos em pleno século 22, não seria bem mais fácil a empresa ter um aplicativo para facilitar a vida desses cidadãos ou aceitar o pagamento via pix? Isso é um verdadeiro absurdo e irresponsabilidade da direção do Metrô Rio”, disse.

Dionísio pede na representação que no caso de desrespeito ao estatuto ou não haja aumento de funcionários para atendimento, seja aplicada as multas previstas no Código de Defesa do Consumidor (CDC).

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *