Rio

Justiça determina quebra de sigilos fiscais e bancários de Ronnie Lessa e Élcio de Queiroz

Os dois foram presos acusados de matarem a vereadora Marielle Franco (PSOL) e o motorista dela, Anderson Gomes, em março de 2018

Por Diana Rogers

(Reprodução)

A Justiça do Rio determinou o bloqueio das contas e bens do PM reformado Ronnie Lessa e do ex-PM Élcio de Queiroz, presos acusados de matarem a vereadora Marielle Franco (PSOL) e o motorista dela, Anderson Gomes, em março de 2018.

Os bens da dupla estão avaliados em quase R$ 3 milhões. Entre eles há uma casa no condomínio Vivendas da Barra de Ronnie Lessa (mais de 1 milhao), uma lancha de R$ 400 mil, e um sítio em Mangaratiba, (R$ 300 mil);

Além disso, foi pedido quebra dos sigilos fiscais e bancários de quatro pessoas apontadas como laranjas da dupla e do amigo de Ronnie Lessa, que estava com os 117 fuzis apreendidos pela policia ano passado. O pedido partiu do Departamento de Combate à Corrupção da Polícia Civil e o objetivo é apurar do crime de lavagem de dinheiro praticado pelos presos já que o patrimônio de Ronie Lessa é incompatível com a renda de um PM reformado. As investigações prosseguem.

A mulher do policial reformado e o irmão dela, presos durante a Operação Submersos, também tiveram o afastamento do sigilo deferido. As quebras dos sigilos têm como objetivo a apuração do crime de lavagem de dinheiro praticado pelos presos.

Segundo o delegado Thiago Neves, as investigações estavam paradas devido à decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) de suspender as investigações envolvendo relatórios do antigo COAF.

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
05 de Abril de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Domingo Show
« Programa Anterior
15:00 - Super Futebol Tupi
08:00 - Show do Heleno Rotay
22:00 - Giro Esportivo
12:00 - Bola em Jogo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »