Rio

Lei Seca retirou das ruas quase 20 mil motoristas que dirigiam embriagados em 2021

Mais de 2,5 mil blitzes foram realizadas em todo o estado

Por Redação Tupi

Imagem de um blitze da Lei Seca
Operação Lei Seca – Foto: Magno Segllia

A Operação Lei Seca encerrou o ano de 2021 com o registro de 19.952 mil motoristas abordados nas blitzes dirigindo sob influência de álcool em todo o estado. Nas 2.689 ações de fiscalização realizadas ao longo do ano, 153.806 mil motoristas foram abordados e destes, 12,97% apresentavam sinais de alcoolemia.

De todas as regiões do estado onde a Operação foi realizada, as regiões Serrana e Médio Paraíba lideraram o ranking com maiores índices de alcoolemia. Ambas as regiões registraram 26% de casos de alcoolemia em relação ao total de motoristas abordados.

Para o tenente-coronel Fábio Pinho, superintendente da Operação Lei Seca, esses dados reafirmam a importância da atuação diária da Operação Lei Seca para tornar o trânsito mais seguro através da conscientização da população sobre os riscos da mistura de álcool e direção.

“Os altos índices registrados em 2021 são um alerta para continuarmos firmes no nosso desafio de mudar o comportamento da população. Por isso a Operação Lei Seca atua diariamente para retirar das ruas os motoristas que insistem na perigosa mistura de álcool e direção.”

Em comparação com os dois últimos anos, os números de 2021 mostraram que os índices de casos de alcoolemia aumentaram consideravelmente. No ano de 2020, foram flagrados 3.715 motoristas dirigindo sob efeito de álcool, lembrando que neste ano a Operação foi suspensa por 7 meses.

Já no ano anterior, em 2019, 13.119 casos de alcoolemia foram registrados. A Operação Lei Seca atua diariamente desde 2009, através de ações de fiscalização e educação, na missão de salvar vidas.

 



recomendadas
Comentários

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
20 de Janeiro de 2022 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Giro Esportivo
« Programa Anterior
Nenhum programa encontrado
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »