Região Metropolitana

Policiais militares envolvidos na morte de frentista voltam a afirmar que foram atacados por criminosos

Familiares alegam que o tiro que matou Arilson Santiago, de 21 anos, partiu das armas dos PMs e que não havia confronto no momento em que Arilson foi baleado

Por Redação Tupi

Foto: Reprodução

Os policiais militares do Batalhão de São Gonçalo, envolvidos na morte do jovemArilson Santiago, de 21 anos, foram ouvidos nesta segunda-feira pela Delegacia de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHNSG), onde o caso foi registrado, e mantiveram a versão de que teriam sido atacados por criminosos antes de efetuarem os disparos.

Agora, com as versões da família de Arilson e dos PMs, o Delegado Mario Lamblet, responsável pelo caso, explica que os próximos passos da investigação dependem da análise das imagens de câmeras de segurança.

“”Vamos analisar as imagens do local para entender o que estava realmente acontecendo e confrontar os depoimentos que nós temos. Também estamos esperando os resultados dos exames periciais da vítima.”, disse o Delegado.

Arilson Santiago estava dentro de um carro, a caminho do trabalho, quando foi baleado e morto, na madrugada do último domingo, no bairro de Tribobó, em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio. Segundo depoimentos dos familiares da vítima, o tiro que matou Arilson teria partido das armas dos policiais e não havia nenhum confronto no momento em que o frentista foi baleado.

Comentários
enquete

Quem deve ser eliminado do BBB21?

Carregando ... Carregando ...


AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
12 de Abril de 2021 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Show do Apolinho
« Programa Anterior
19:00 - Radar Tupi
20:00 - Programa Cristiano Santos
21:00 - Tupi na Rede
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »