Conecte-se conosco

Sentinelas 15:55h

Brasil registra quase 55 mil casos de violência contra crianças e adolescentes em 2022, alerta Secretaria de Direitos Humanos

Confira o que foi destaque no Sentinelas da Tupi Especial desta quarta-feira

Publicado

em

Sentinelas da Tupi
Brasil registra quase 55 mil casos de violência contra crianças e adolescentes em 2022, alerta Secretaria de Direitos Humanos (Foto: Erika Corrêa/ Super Rádio Tupi)

 

Nesta quarta-feira (18), é Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. A data foi escolhida em memória do “Caso Araceli”, um crime que chocou o país. Araceli Crespo, uma menina de apenas 8 anos de idade, foi violada e violentamente assassinada em Vitória, no Espírito Santo, no dia 18 de maio de 1973.

Segundo as estatísticas do Painel de Dados da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos, somente em 2022, até o dia 13 de maio, foram contabilizados 53 mil e oitocentos registros de denúncias de violência contra crianças e adolescentes. Destas, 7 mil e cem são de violência sexual.

Como proteger os menores destes crimes?

Estudos da Secretaria de Direitos Humanos revelam que a maioria das violações de crianças e adolescentes ocorre na casa onde residem a vítima e o suspeito.

O delegado Marcello Braga Maia, da Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima, orienta.

 

Além da delegacia especializada, o Conselho Tutelar e a Defensoria Pública também acolhem denúncias de violência contra crianças e adolescentes, ressalta o delegado Braga.

O profissional destaca também a dificuldade de conseguir testemunhas para este tipo de crime, e ressalta a importância de uma equipe capacitada para ouvir a vítima.

 

O advogado e coordenador do Instituto de defesa da população negra, Djeff Amadeus, fala da eficácia da aplicação das leis.

 

A psicóloga Maria Rafart diz que é preciso atentar para a mudança de comportamento dos menores.

 

A Secretária Municipal de Assistência Social, Maria Domingas, fala das ações da pasta para conscientizar e chamar a atenção da população.

 

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.