Conecte-se conosco

Patrulhando a Cidade

Alemão acusado de estupro, tráfico de mulheres e maus-tratos a animais é preso em Niterói

Alexander Charly Salomon Smith, conhecido como “Nino Brown” ou “Chernobyl”, estava ilegalmente no Brasil e se associou ao Comando Vermelho

Publicado

em

Alemão acusado de estupro, tráfico de mulheres e maus-tratos a animais é preso em Niterói
Alemão acusado de estupro, tráfico de mulheres e maus-tratos a animais é preso em Niterói (Divulgação/PCERJ)

Um criminoso alemão foi preso em Niterói, na Região Metropolitana, por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito e maus tratos a animais.

De acordo com a Polícia Civil, Alexander Charly Salomon Smith, conhecido como “Nino Brown” ou “Chernobyl”, estava ilegalmente no Brasil, onde buscou refúgio e se associou ao Comando Vermelho. Em solo brasileiro, o estrangeiro também é acusado de crimes como estupro e aliciamento de mulheres de comunidades do Rio para prostituição em outros países, principalmente para a Alemanha.

Durante as investigações, os agentes da 74ª DP (Alcântara) encontraram vídeos do acusado maltratando um cachorro e um gato. Segundo apurado, ele teria injetado drogas e praticado sexo com o cachorro, o que ocasionou na morte do animal.

O criminoso também postava imagens portando armas de fogo de grossos calibres, entre elas fuzis. Confira:

criminoso postava imagens portando armas de fogo de grossos calibres (Divulgação/PCERJ)

Alexander morava, inicialmente, no Jardim Catarina, em São Gonçalo. No entanto, após uma operação para capturá-lo terminar em um intenso tiroteio entre policiais e traficantes, ele se mudou para a comunidade do Brejal, também em São Gonçalo.

O criminoso foi preso nesta sexta-feira (8) nos acessos do Morro do Estado, em Niterói, comunidade também dominada pelo Comando Vermelho. Contra ele, foi cumprido um mandado de prisão preventiva.

Alexander Charly Salomon Smith foi encontrado nos acessos do morro do estado (Divulgação/PCERJ)
Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *