Conecte-se conosco

Carnaval

Annik Salmon e Guilherme Estevão prometem lindo trabalho na Mangueira

Artistas apresentam enredo “As Afrícas que a Bahia canta”

Publicado

em

O Botequim do Mister, da Super Rádio Tupi, recebeu no último sábado (04), os jovens e talentosos carnavalescos Annik Salmon e Guilherme Estevão, que estreiam na Estação Primeira de Mangueira no carnaval 2023. O intérprete da agremiação, Marquinhos Art’Samba, também participou do programa e contou o drama que viveu ao cantar na Marques de Sapucaí passando mal, colocando, segundo ele, a própria vida em risco para defender a verde e rosa. O artista ficou 20 dias internado e ainda está em fase de recuperação.


A dupla de carnavalescos contou a enorme felicidade de fazer parte da nação verde e rosa, de substituir Leandro Vieira e prometeu um lindo trabalho pela frente. Annik Salmon e Guilherme Estevão revelaram nesta segunda-feira (06), o enredo para o próximo carnaval. A Mangueira vai apresentar “As Áfricas que a Bahia canta“, mostrando as construções culturais da África na Bahia a partir de sua musicalidade e instituições carnavalescas negras, destacando o protagonismo feminino nesse processo e as lutas contra intolerância, racismo e pelo fortalecimento da identidade afrobrasileira.


A verde e rosa abordará passagens da história preta do carnaval pouco difundidas nas construções cronológicas da festa, com os cortejos pré e pós abolição da escravatura, como os cucumbis e clubes negros, como os embates contra intolerância religiosa e racial dos Afoxés; as denúncias de desigualdade social pela arte dos blocos afros; a expansão da afrobaianidade pelos cantares do axé.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.