Conecte-se conosco

Destaques

Marina Silva afirma que ‘120 milhões de pessoas passam fome no Brasil’ durante Fórum Econômico Mundial

A fala repercutiu tanto nos veículos de comunicação brasileiros e internacionais

Publicado

em

Marina Silva

A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, afirmou nesta terça-feira (17), em coletiva em Davos, na Suíça que “O mundo é desigual no meu país tem 120 milhões de pessoas que estão passando fome”.

A fala repercutiu tanto nos veículos de comunicação brasileiros e internacionais. A declaração foi dada durante o Fórum Econômico Mundial.

Segundo o dado que Marina Silva disse, os 120 milhões seria equivalente a mais da metade da população brasileira, que segundo levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2022 a população brasileira esta atualmente em 207.8 milhões de habitantes.

“O mundo é desigual. No meu país, tem 120 milhões de pessoas que estão passando fome. Nós tínhamos saído do Mapa da Fome e agora temos 33 milhões de pessoas que estão vivendo com menos de US$ 1 por dia. A sustentabilidade não é só econômica, não é só ambiental, ela é também social e é também política”. Fala de Marina Silva na última segunda-feira (16)

Logo no dia seguinte ela tentou se corrigir

“Um Governo [Lula] que vai enfrentar o problema das desigualdades sociais porque temos 33 milhões de brasileiros que passam fome, mas que vai trabalhar para criar um novo ciclo de prosperidade” completou na terça-feira (17)

Em pesquisa coordenada pelo Grupo de Pesquisa Alimento para Justiça: Poder, Política e Desigualdades Alimentares na Bioeconomia, que tinha tema dos Efeitos da pandemia na alimentação e na segurança alimentar no Brasil, que foi divulgado em abril 2021, apontaram que 125,6 milhões de pessoas não comiam em quantidade ideal.

Porém, a pesquisa utiliza pergunta da Ebia (Escala Brasileira de Insegurança Alimentar) e se o entrevistado respondesse “sim” para pelo menos uma das classificações já seria colocado como vivendo em segurança alimentar.

Uma das perguntas é “Nos últimos três meses, os moradores tiveram preocupação que os alimentos acabassem antes de poderem comprar ou receber mais comida?”

Os últimos dados mais realistas são de 33 milhões de pessoas em insegurança alimentar grave, que é de fato quando uma família esta passando fome, seja por falta de dinheiro para comprar alimentos, caso a família faça apenas uma refeição no dia ou fique sem comer o dia inteiro.

A fala da Ministra então pode ser classificada como no mínimo irresponsável e leva ao erro se não explicada de forma correta.

Continue lendo