Automobilismo

Aproveitamento de Hamilton já é superior ao de Schumacher

Inglês tenta igualar número de vitórias e títulos do alemão

Por Marcos Coelho

Faltam 14 vitórias para Lewis Hamilton alcançar a marca de Michael Schumacher, maior vencedor de corridas na história da Fórmula 1. O inglês lidera o campeonato de 2019 e tem como principal concorrente o companheiro de Mercedes, o finlandês Valtteri Bottas. O contrato com a equipe alemã vai até o fim de 2020, o que gera a expectativa para saber em qual momento o inglês vai alcançar, de forma inevitável, o número de Schumi.

VEJA TAMBÉM: Hamilton a passos largos para alcançar Schumacher – Podcast Bandeira Amarela #05

No entanto, para muitos, a marca não é considerada proporcional pelo fato de as temporadas atuais terem em médio cinco provas a mais em comparação ao período que Michael Schumacher pilotava na Fórmula 1. Desta forma, fizemos um levantamento para chegar ao número proporcional de vitórias entre os dois para concluir quem tem o melhor aproveitamento.

Além dos números de Hamilton e Schumacher, também listamos os dez melhores da história da categoria. A proporção é de vitórias em corridas disputadas. E a relação apresenta algumas surpresas. Confira o top-10:

10 – Sebastian Vettel (Alemanha) – 214 provas e 52 vitórias – venceu 24,9% das corridas que disputou;

Vettel teve o melhor momento de sua carreira enquanto foi piloto da Red Bull. Foto: Divulgação / Red Bull.

Sebastian Vettel tem quatro títulos na F1 e venceu pela primeira vez em 2008, numa surpreendente Toro Rosso em um Grande Prêmio da Itália sob chuva. O alemão é o terceiro maior vencedor de corridas da história da Fórmula 1, atrás apenas de Michael Schumacher e Lewis Hamilton.

9 – Ayrton Senna (Brasil) – 161 provas e 41 vitórias – venceu 25,4% das provas que disputou;

Senna é o único brasileiro na relação entre os 10 pilotos com melhor aproveitamento na história da Fórmula 1. Senna, por anos, foi o segundo piloto com mais vitórias na história da categoria, sendo o brasileiro com mais vitórias em corridas e tendo três títulos.

8 – Alain Prost (França) – 199 provas e 51 vitórias – venceu 25,6% das provas que disputou;

As disputas acirradas entre Prost e Senna nas pitas vão até o aproveitamento após as largadas. A vantagem do francês é quase mínima em comparação ao arquirrival. De quebra, o ‘Professor’ é o maior piloto da história da França na Fórmula 1, tendo quatro títulos no currículo. Há que tenha certeza que Prost seria o nono caso o fatídico 1º de maio de 1994 tivesse outro desfecho.

Prost e Senna se esbarraram pelas pistas em disputas alucinantes. Foto: Divulgação.

7 – Stirling Moss (Reino Unido) – 66 provas e 16 vitórias – venceu 26,6% das provas que disputou;

O inglês é a presenta mais emblemática e, de certa forma, surpreendente no top-10 do aproveitamento. Não pela capacidade do inglês, mas sim pelo fato de nunca ter sido campeão da categoria. Moss é da primeira geração de pilotos do mundial, quatro vezes vice-campeão e três vezes terceiro lugar no mundial.

6 – Jackie Stewart (Reino Unido) – 99 provas e 27 vitórias – venceu 27,2% das provas que disputou;

O lendário Stewart parou antes da hora por conta de um acidente fatal do seu então companheiro de Tyrrell François Cevert. No entanto, enquanto esteve nas pitas, Stewart fez história. É considerado uma lenda entre os pilotos que correram na Fórmula 1 e ainda se faz presente nos fins de semana da categoria. Foram três títulos.

5 – Michael Schumacher (Alemanha) – 307 provas e 91 vitórias – venceu 29,6% das provas que disputou;

O maior vencedor da história da Fórmula 1 aparece numa posição modesta quando o assunto é aproveitamento. Mas isso ocorre pela opção de voltar a correr em 2010. Na ocasião, até parar novamente em 2012, Michael disputou 58 provas e não venceu nenhuma. Se tivesse mantido a aposentadoria, o aproveitamento seria de 36,6 %.

4 – Lewis Hamilton (Reino Unido) – 234 provas e 77 vitórias – venceu 32,9% das provas que disputou;

Hamilton é, atualmente, o piloto a ser batido na Fórmula 1. Nos números, luta para alcançar Schumacher em vitórias e títulos. No aproveitamento, tenta alcançar outro ídolo britânico da principal categoria do automobilismo mundial.

Hamilton é o risco atual às marcas estabelecidas por Schumacher na Fórmula 1. Foto: Reprodução.

3 – Jim Clark (Reino Unido) – 72 provas e 25 vitórias – venceu 34,7% das provas que disputou;

O “Escocês Voador” é mais um dos gênios da Fórmula 1 que teve a carreira abreviada por um acidente fatal. Clark morreu num acidente de Fórmula 2, na Alemanha, após ter estreado com vitória no mundial de F1. Foi campeão da principal categoria por duas vezes sendo considerado o maior piloto da história da emblemática e saudosa Lótus.

2 – Alberto Ascari (Itália) – 32 provas e 13 vitórias – venceu 40,6% das provas que disputou;

Os italianos até hoje procuram um piloto com a audácia de Ascari. A morte também foi precoce, na curva que hoje leva seu nome, em Monza. Os dois títulos conquistaram quebraram a hegemonia do líder em aproveitamento e talvez a vantagem para os demais seria ainda maior se não fosse os feitos de Ascari.

1 – Juan Manoel Fangio (Argentina) – 51 provas e 24 vitórias – venceu 47% das provas que disputou;

Se analisarmos outros aproveitamentos, como poles, pódios, títulos e largadas na primeira fila, todos serão liderados por Fangio. A marca de cinco títulos conquistados foi igualada pela primeira vez apenas em 2002, quando Schumacher alcançou o argentino, e, em 2018, por Hamilton. Os números seriam assustadores se Fangio vencesse quase metade das corridas das oito temporadas que correu, e se tivesse corrido por mais tempo no mundial.

Fangio fez história no mundial de Fórmula 1. Foto: Reprodução.
recomendadas
Comentários

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
07 de Dezembro de 2019 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Super Futebol Tupi
« Programa Anterior
21:00 - Show de Bola
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »