Brasil

Caso Marielle: desembargadora vira ré por calúnia

No Facebook, Marília de Castro Neves Vieira disse que a vereadora, assassinada em março do ano passado, 'estava engajada com bandidos'

Por Redação Tupi

Nesta quarta-feira, a Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ) aceitou a queixa-crime apresentada pela família da vareadora Marielle Franco contra a desembargadora Marília de Castro Neves Vieira, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), por cometer calúnia.

Marille e o motorista Anderson foram assassinados em março do ano passado. No Facebook, a desembargadora publicou acusações falsas sobre a vereadora ao alegar que ela “estava engajada com bandidos” e que ‘sabe como são cobradas as dívidas pelos grupos entre os quais ela transacionava”.

Marília também foi acusado pelo ex-deputado estadual Jean Wyllys por injúria.

O TJRJ informou que nem o tribunal, tampouco a desembargadora irão se pronunciar sobre o assunto.

Comentários
enquete

Os homens devem experimentar ser 'donos de casa' para ver o trabalho que dá?
Carregando ... Carregando ...

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
19 de Setembro de 2019 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Show do Apolinho
« Programa Anterior
20:00 - Super Futebol Tupi
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »