Brasil

Diretor-geral da PF nega interferência com trocas na corporação

Informações foram prestadas ao Supremo em resposta a um despacho dado no início do mês pelo ministro Alexandre de Moraes

Por Marcos Antonio de Jesus

Imagens do diretor da PF
(Foto: Divulgação / Polícia Federal)

O diretor-geral da Polícia Federal Márcio Nunes de Oliveira enviou ofício ao Supremo Tribunal Federal afirmando que as recentes trocas em diretorias sensíveis da corporação e em superintendências regionais têm ‘caráter intrinsecamente administrativo e gerencial, sem interferir nas atividades de Polícia Judiciária da União’.  Márcio Nunes alega que as substituições ‘são legítimas e desejadas’, em razão de as funções ‘possuírem caráter de planejamento, coordenação e avaliação da execução das atividades’. As informações foram prestadas ao Supremo em resposta a um despacho dado no início do mês pelo ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito que apura suposta tentativa de interferência política do presidente Bolsonaro na PF. O ministro havia determinado que o chefe da corporação se manifestasse sobre as trocas promovidas em diretorias estratégicas desde que ele assumiu o cargo em fevereiro.

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
10 de Maio de 2022 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Na Companhia Do Garcia
« Programa Anterior
04:00 - Show do Mário Belisário
06:00 - Show do Antônio Carlos
08:00 - Show do Clóvis Monteiro
10:00 - Programa Isabele Benito
11:00 - Programa Francisco Barbosa
12:00 - Patrulha da Cidade
15:00 - Show do Heleno Rotay
17:00 - Show do Apolinho
19:00 - Radar Tupi
20:00 - Programa Cristiano Santos
21:00 - Tupi na Rede
22:00 - Giro Esportivo
13:00 - Cidinha Livre
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »