Conecte-se conosco

Brasil

Maior olimpíada científica do país bate recorde de inscritos

Aberta para escolas púbicas e privadas, a OBA já superou a marca dos 11 milhões de participantes e distribui anualmente cerca de 50 mil medalhas.

Publicado

em

Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica bate recorde de inscritos
Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica bate recorde de inscritos. (Foto: Reprodução)

A Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), maior olimpíada científica do país, volta a ser realizada de forma 100% presencial na próxima sexta-feira, 20 de maio, integrando estudantes dos ensinos fundamental e médio de escolas públicas e privadas. A edição deste ano marca também o recorde de 2 milhões de inscritos. Em 25 anos de história, a OBA já superou a marca dos 11 milhões de participantes e distribui anualmente cerca de 50 mil medalhas.

A OBA é realizada anualmente, em fase única, pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) em parceria com a Agência Espacial Brasileira (AEB) entre alunos de todos os anos do ensino fundamental e médio, em todo território nacional e no exterior, desde que por escolas de língua portuguesa. Após dois anos de pandemia de Covid-19, a olimpíada – que vinha ocorrendo de forma remota e depois híbrida – voltará a ser realizada somente no modelo presencial nas escolas.

Os melhores classificados na OBA entrarão em um processo seletivo para representar o país nas olimpíadas Internacional de Astronomia e Astrofísica e Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica de 2023. E os participantes dessa edição ainda vão concorrer a vagas na Jornada Espacial, que acontece em São José dos Campos (SP), onde os participantes recebem material didático e assistem a palestras de especialistas.

Novidades

Neste ano, a OBA apresenta algumas novidades, como a obrigatoriedade do cadastro prévio dos alunos, que antes era feito somente depois da aplicação e correção das provas. Além disso, a correção da prova passará a ser feita eletronicamente, ou seja, o professor irá baixar um aplicativo, onde utilizará a câmera do celular para fazer a leitura do cartão-resposta e, com isso, lançar a nota do aluno no sistema. Há dois anos, após a correção das provas, o professor tinha que enviar as 10 melhores provas de cada nível por correio, enquanto hoje, estes somente receberão as 10 melhores provas do nível 4, que também deverá ser escaneada com o aplicativo.

Desde o dia 5 de maio, as provas foram liberadas para download no mesmo ambiente onde os alunos foram inscritos. Cada professor deve baixar as provas – já com o cartão resposta – e fazer a cópia na mesma quantidade de alunos inscritos. Entre os dias 21 a 31 de maio, os professores deverão fazer a correção dos cartões-respostas. Após finalizar a correção das provas, o professor olhará a nota de seus alunos e, caso ele tenha alunos de nível 4, selecionará as 10 melhores notas e as escaneará com o aplicativo. O gabarito será divulgado no site da OBA no dia 01/06.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.