Conecte-se conosco

Brasil

Paulo Guedes diz que Economia de mercado e democracia fazem do Brasil um ‘País confiável’

Segundo o ministro 'Brasil já é uma potência verde, energética e alimentar'

Publicado

em

Imagem do Ministro Paulo Guedes
(Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Ser uma democracia ocidental estruturada em uma economia de mercado, e estar localizado próximo aos mercados europeu e norte-americano, ajudará o Brasil a se beneficiar da busca cada vez maior de outros países por segurança energética e alimentar. Mas é fundamental que o país se destaque também como uma potência verde que preserva recursos ambientais e avança na transição para fontes limpas de energia, destacou o ministro da Economia Paulo Guedes, durante o Congresso Mercado Global de Carbono, Descarbonização & Investimentos Verdes. O evento, do qual participam ministros, secretários, empresários e autoridades, segue até sexta-feira no Museu do Meio Ambiente, no Jardim Botânico, na Zona sul do Rio.

“O Brasil já é uma potência verde, energética e alimentar. Essa ficha caiu para o mundo”, disse o ministro ao abrir seu discurso, no qual destacou a relevância deste papel na relação com outros países em um contexto de pós-pandemia de Covid-19, seguido de uma guerra que alterou as cadeias produtivas globais. Segundo ele, a pandemia fez o mundo mergulhar em uma economia digital. Já a guerra entre Rússia e Ucrânia resultou em “um problema muito mais urgente para os europeus: está faltando tanto a energia que era fornecida pela Rússia, como os grãos que eram fornecidos pela Ucrânia”, disse o ministro.

Paulo Guedes acrescentou que esse contexto mostrou ao mundo a relevância de dois “conceitos-chave” reforçados pelos EUA e pela Europa: o nearshore, que é a busca por negócios com países geograficamente próximos, de forma a facilitar à logística; e o friendshore, conceito relacionado a países mais confiáveis.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.