Conecte-se conosco

Brasil

Polícia Civil realiza 40 mandados de busca e apreensão em ‘Operação Mercador de Ilusões’

Após investigações, foi identificado uma movimentação financeira superior a R$ 3 bilhões da organização criminosa

Publicado

em

viaturas da polícia civil
(Foto: Reprodução)
viaturas da polícia civil

(Foto: Reprodução)

A Polícia Civil realizou “Operação Mercador de Ilusões”, nesta quarta-feira (23). A ação teve como objetivo o cumprimento de 40 mandados de busca e apreensão, seis prisões temporárias, bloqueio judicial de mais de R$ 680 milhões nas contas bancárias dos suspeitos e o sequestro de bens da maior organização criminosa de tráfico de drogas do estado do Rio de Janeiro.

Ao todo, somente 3 pessoas foram presas: duas pessoas  em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, e uma em Brasília. Os agentes também apreenderam carros, dinheiro, joias, documentos e escrituras de imóveis.

A operação do Departamento-Geral de Combate à Corrupção, ao Crime Organizado e à Lavagem de Dinheiro (DGCOR-LD) contou com apoio de policiais civis do Distrito Federal, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Goiás, Minas Gerais, Amapá, Pernambuco e Rio Grande do Norte, com apoio do Departamento-Geral de Polícia Especializada (DGPE), da Polícia Civil do Rio de Janeiro, e do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público.

Os agentes verificaram movimentações financeiras da organização na comunidade do Brejal e no Complexo do Salgueiro, as duas em São Gonçalo. O dinheiro seria utilizado pela liderança dessas regiões para venda de drogas, assim como para compra de armas e entorpecentes. Nos últimos 3 anos, foi identificado uma movimentação financeira deste esquema criminoso superior a R$ 3 bilhões.

Durante a investigação, os agentes descobriram um complexo esquema e uma rede muito bem estruturada por todo o território nacional, que se utiliza de “laranjas” e contas bancárias de pessoas jurídicas com atividades de importação e exportação e empresas de transporte rodoviário de cargas, muitas delas de fachada.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *