Brasil

Polícia Militar da Bahia detém jornalistas da revista Veja que apuravam morte de miliciano

Adriano da Nóbrega foi morto em uma ação policial no último domingo

Por Redação Tupi

Adriano Magalhães da Nóbrega, miliciano e chefe do Escritório do Crime — Foto: Reprodução

Os jornalistas Hugo Marques e Cristiano Mariz, da revista VEJA, foram detidos e conduzidos a uma delegacia pela Polícia Militar da Bahia, na manhã desta sexta-feira. Os repórteres estavam na cidade para investigar as circunstâncias da morte do miliciano Adriano da Nóbrega, morto em uma ação policial no último domingo.

Os jornalistas revelaram que estavam a caminho de uma das fazendas do pecuarista Leandro Guimarães quando foram cercados por duas viaturas da polícia. De acordo com os repórteres, eles queriam entrevistar o fazendeiro que hospedou o miliciano por cerca de uma semana antes de ele seguir para o sítio do vereador Gilsinho de Dedé, onde acabou morto ao ser alvo de operação policial.

Um dia antes dessa situação com os repórteres, a Veja tinha revelado imagens do corpo do ex-capitão da PM do Rio, indicando que ele tinha sido morto com tiros disparados a curta distância. A Secretaria de Segurança Pública da Bahia nega essa versão.

Já a VEJA lamentou em nota a postura da Polícia Militar da Bahia e afirmou que a Editora Abril estuda “as medidas cabíveis contra a atitude de limitar o trabalho da livre imprensa”.

 

 

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
19 de Fevereiro de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Radar Tupi
« Programa Anterior
20:00 - Programa Cristiano Santos
21:00 - Tupi na Rede
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »