Brasil

STJ mantém Witzel afastado do cargo de governador do Rio por 14 votos a 1

Por meio do perfil oficial no Twitter, logo após o quórum mínimo ser alcançado, Witzel declarou respeitar a decisão

Por Redação Tupi

Por meio do perfil oficial no Twitter, logo após o quórum mínimo ser alcançado, Witzel declarou respeitar a decisão
(Foto: Reprodução)

A Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu, no final da tarde desta quarta-feira, manter Wilson Witzel (PSC) afastado do cargo de governador do Rio de Janeiro por 180 dias. A determinação do afastamento, tomada na última sexta-feira (28), teve como base as suspeitas de desvios na pasta estadual da Saúde, durante a pandemia da Covid-19. Witzel nega as acusações.

Dos 15 ministros da Corte Especial, 14 votaram pela manutenção do afastamento e apenas um votou contra. O quórum qualificado para que Witzel fosse mantido afastado da chefia do Executivo estadual era de dois terços ou 10 votos.

Por meio do perfil oficial no Twitter, logo após o quórum mínimo ser alcançado, Witzel declarou respeitar a decisão do STJ. “Respeito a decisão do Superior Tribunal de Justiça. Compreendo a conduta dos magistrados diante da gravidade dos fatos apresentados. Mas, reafirmo que jamais cometi atos ilícitos”, escreveu.

Na sequência, o governado afastado fez questão de reafirma sua inocência. “Não recebi qualquer valor desviado dos cofres públicos, o que foi comprovado na busca e apreensão. Continuarei trabalhando na minha defesa para demonstrar a verdade e tenho plena confiança em um julgamento justo”, declarou. “Desejo ao governador em exercício, Cláudio Castro, serenidade para conduzir os trabalhos que iniciamos juntos e que possibilitaram devolver ao povo fluminense a segurança nas ruas e, com isso, a esperança em um futuro melhor”, concluiu Witzel.

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
30 de Setembro de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Giro Esportivo
« Programa Anterior
Nenhum programa encontrado
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »