Conecte-se conosco

Carnaval

Porto da Pedra irá fazer viagem pela Amazônia sob olhar de Júlio Verne no Carnaval de 2023

Desfile da agremiação será assinado pelo carnavalesco Mauro Quintaes, que retorna para escola depois de 25 anos

Publicado

em

Porto da Pedra 2023
(Foto: Divulgação/Porto da Pedra)

A Unidos do Porto da Pedra lançou oficialmente, na noite dessa segunda-feira (06), o enredo que levará para Marquês de Sapucaí no Carnaval de 2023. Na busca pelo título da Série Ouro e o tão sonhado retorno ao Grupo Especial, a vermelha e branca de São Gonçalo irá se basear no livro “A jangada: 800 léguas pelo Amazonas”, do escritor francês Júlio Verne, para desenvolver o desfile do ano que vem.

Com o título de “A invenção da Amazônia”, o enredo da escola vai mergulhar em uma delirante e fascinante viagem pela região, tendo como referencial a obra do autor que é considerado o pai da ficção científica e de fantasia, que jamais pisou no Brasil. A proposta conta com a elaboração do carnavalesco Mauro Quintaes, que retorna para agremiação depois de 25 anos, e do enredo Diego Araújo.

Apresentação do enredo

O imaginário humano sempre foi permeado de mitos e lendas dando forma a fabulações que construíram o entendimento da humanidade sobre fatos e lugares. O delírio sempre foi parceiro dos viajantes, principalmente, por potencializar os seus imaginários, e assim, transformar o real em extraordinário. Desta forma, simples relatos se tornaram histórias que, por longos períodos, foram a única forma de revelar lugares desconhecidos ao redor do mundo.

Foi assim, fascinado pelo poder de inventar, que Julio Verne transportou leitores em viagens extraordinárias. Em uma destas aventuras delirantes, a mente inventiva do francês cria uma jangada – título de um de seus livros – para navegar a gigantesca extensão do Rio Amazonas. A bordo deste louco maquinário, o G.R.E.S. Unidos do Porto da Pedra, lhe convida a embarcar neste “delírio-enredo”, que apresentará as figuras que deram forma ao imaginário amazônico.

A floresta, a hileia, a mata que se ergueu feito labirinto verde. As vezes paraíso perdido, outras inferno ardente e febril. A Amazônia sempre foi objeto de cobiça pela utopia de um novo mundo imaculado. Deslumbrante, exótico, misterioso. Este fascínio pela floresta deu forma a ilusões que viraram contos, e estes, se cristalizaram no imaginário popular através dos contadores de histórias.

O pavilhão vermelho e branco de São Gonçalo, encantado com “aura de guerreiro e alma de artista”, e inspirado pelo poder inventivo e criativo de Júlio Verne, celebra no Carnaval de 2023 os contadores de história da Amazônia. Figuras simples dos beiradões ou escritores. Reconhecidos ou anônimos. Mestres que repassam através das gerações o encantamento com as palavras que se eternizam na sabedoria popular e na arte cabocla entre festas, luzes e pajelanças.

É assim que essa história começa!

Os mistérios da floresta vão nos guiar.

Eis a “Invenção da Amazônia”,

A jangada vai partir!

Mauro Quintaes

Diego Araújo

Logo do enredo da Unidos do Porto da Pedra para 2023
Logo do enredo da Unidos do Porto da Pedra para 2023 (Foto: Divulgação/Porto da Pedra)
Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.