Conecte-se conosco

Ciência

Congelamento de óvulos financiado por empregadores. Especialista explica!

Empresas pagam por tratamentos de fertilidade para suas funcionárias

Publicado

em

congelamento de óvulos
Congelamento de óvulos financiado por empregadores. Especialista explica! (Foto: Divulgação)
congelamento de óvulos

Congelamento de óvulos financiado por empregadores. Especialista explica! (Foto: Divulgação)

Há alguns anos atrás, empresas de tecnologia como a Apple e o Facebook, anunciaram que cobririam os custos do congelamento de óvulos de algumas de suas funcionárias. Sabidamente, adiar a gravidez para depois dos 35 anos, tem impacto na fertilidade e, portanto, as chances de uma mulher ficar grávida após essa idade diminuem drasticamente a cada ano.

Sabendo disso, essas gigantes da tecnologia, optaram por financiar o congelamento de óvulos, ao invés de verem profissionais capacitadas e importantes ficarem afastadas de suas atividades por algum tempo.

De lá para cá esse movimento cresceu ainda mais. Não somente os tratamentos relacionados a preservação da fertilidade estão nessa lista. Hoje, o Brasil faz parte disso, empresas como Mercado Livre e LinkedIn já oferecem este benefício.

Como funciona?

Segundo a Dra. Maria Cecília Erthal- Diretora-médica e especialista em Reprodução Humana Assistida, o congelamento de óvulos ocorre a partir do armazenamento das células que, no futuro, poderão ser fertilizadas em laboratório. “A técnica consiste em estimular o ovário feminino por meio de medicamentos para que haja uma produção extra de óvulos que serão extraídos com o manuseio de uma agulha específica guiada por ultrassonografia”, relata. O ideal é que o congelamento seja feito até os 35 anos pois, a partir dessa idade, existe uma diminuição expressiva da qualidade dos óvulos, o que pode comprometer o resultado final.

Dra. Maria Cecília Erthal

Dra. Maria Cecília Erthal- Diretora-médica e especialista em Reprodução Humana Assistida

 

Caso a mulher desista de guardar os óvulos congelados estes devem ser descartados ou doados de forma anônima. A doação de gametas ( óvulos e espermatozóides ), por determinação do Conselho Federal de Medicina, tem que ser sempre anônima.

 

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.