Conecte-se conosco

Ciência

Pandemia causa exaustão física e mental de profissionais da saúde

Segundo especialista, vacinação é a única saída para fim do acúmulo de trabalho 

Publicado

em

médico com equipamento de trabalho
(Foto: Divulgação)
pandemia e saúde mental

Segundo especialista, vacinação é a única saída para fim do acúmulo de trabalho (Foto: Divulgação)

Os corredores e salas do Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, em Acari, na Zona Norte do Rio de Janeiro, são pontos de encontro de duas pandemias. Enquanto existem aquelas causadas pela Ômicron, que ocupa os leitos da maior UTI de Covid-19 do país, há também aquela que se oculta nas máscaras dos profissionais de saúde. Além do esgotamento e cansaço físico, eles estão indignados com os que não aderiram à vacinação, assim como outros milhões de funcionários em todo o mundo. O hospital conta com 3600 funcionários sem folgas, férias e descanso. Mas, com a explosão da Ômicron, pelo menos 10% dos profissionais tiveram que se afastar, o que gera lotação de pacientes desesperados.

Desde quando a pandemia começou, em 2020, lá se vão dois anos. Para a especialista em gestão de saúde da UFRJ, Claudia Araújo, o esgotamento dos funcionários da saúde é físico e mental. “Primeiramente veio o fato de a covid ser uma doença desconhecida. Depois, somou-se o desconforto com o uso das roupas especiais. Elas incomodam, muitos trabalham com fraldas para não terem que tirar e colocar novamente. Muitos não comem, nem bebem água para não irem ao banheiro. Há uma escala horária difícil, principalmente agora, com a variante ômicron. Antes as coisas estavam ficando até um pouco mais leves, mas com a chegada da ômicron, todos estão indo novamente ao seu limite. Temos que ser solidários com os profissionais da saúde e temos que nos vacinar”, alerta.

Claudia Araujo

Claudia Araújo, especialista em gestão de saúde da UFRJ (Foto: Divulgação)

Ainda segundo Claudia,  em outras áreas, muitos profissionais estão afastados por terem testado positivo. “Isso diminui a produtividade das empresas e os outros colaboradores estão tendo que trabalhar mais que o normal para suprir a falta de quem está repousando. É uma situação muito complicada. No caso dos profissionais de saúde, é importante que eles tenham a possibilidade de trabalhar com um pouco mais de tranquilidade e a vacinação ajuda muito”, conta.

Claudia ainda lembra que, ainda que necessárias, as máscaras tornaram mais difícil a comunicação entre as equipes médicas, o que pode gerar mais estresse, e ressalta a importância da vacinação. “As máscaras dificultam a compreensão por conta da visão e da audição. Isso aumenta a possibilidade de erros e coloca em risco a segurança dos pacientes. É um cuidado redobrado que tem que ter para que o que está sendo dito seja compreendido na hora de fazer exames e procedimentos. Temos que abraçar a vacinação para sairmos dessa situação que estamos enfrentando”.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *