Ciência e Saúde

Prefeitura descarta surto de raiva no Rio

Subsecretaria de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses informa que a doença está sob controle em todo o município

Foto: Reprodução

Sobre uma suposta epidemia de raiva no Rio de Janeiro, a Subsecretaria de Vigilância, Fiscalização Sanitária e Controle de Zoonoses (Subvisa) informa que os cinco casos verificados esse ano em morcegos estão dentro do previsível das estatísticas, e que o risco de transmissão dessa espécie para o homem é baixo. A circulação viral identificada em morcegos no Rio faz parte do ciclo silvestre presente em muitas outras cidades do Brasil. A doença – que tem o cão e o gato como principais transmissores – está sob controle em todo o município, onde o último caso registrado em humanos foi há 33 anos (1986), e em cães e gatos, há 24 anos (1995).

Esses números comprovam que não há surto e nem motivo para pânico. Para que este quadro seja mantido, é fundamental que gatos e cães sejam vacinados contra a raiva a partir dos 3 meses, com reforço anual.

Entre as ações de prevenção, a Vigilância oferece vacinação antirrábica gratuita de segunda a sexta das 8h às 17h no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), em Santa Cruz, e no Instituto de Medicina Veterinária Jorge Vaitsman (IJV), em São Cristóvão.

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
25 de Novembro de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Giro Esportivo
« Programa Anterior
Nenhum programa encontrado
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »