Coronavírus

Morador da Rocinha morre por coronavírus 17 dias após perder pai pela mesma doença diz família

Alexandre Moreira deixa esposa e três filhos

Por Redação Tupi

Foto: Reprodução

Após perder o pai vítima da covid-19, um homem identificado como Alexandre Moreira, de 45 anos, morador da comunidade Rocinha, na Zona Sul do Rio, morreu nesta quinta-feira (16) também por coronavírus. Ele estava internado no Instituto estadual do Cérebro Paulo Niemeyer, no Centro da cidade, onde testou positivo para a doença.

Alexandre faleceu 17 dias após o pai dele, Antônio Mariano, de 67 anos, também morrer em função da covid-19, no dia 30 de março. A informação foi confirmada por amigos e familiares da vítima, que após a morte de Alexandre, se manifestaram nas redes sociais.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, a Rocinha tem 36 casos confirmados de coronavírus e três mortes até o momento. No entanto, o presidente da associação de moradores da Rocinha, Walace Pereira, acredita que o número seja bem maior pois, segundo ele, há muitos casos de moradores da comunidade infectados que não estão sendo notificados.

“Casos que nem o do Alexandre tem acontecido bastante. Quando o paciente sai da Rocinha para ir para um outro local, eles (autoridades de saúde) não estão divulgando que seja da Rocinha. Ontem um outro colega nosso, que trabalhava no restaurante faleceu de coronavírus. Solicitamos já por diversas vezes, um polo de atendimento para que venha identificar o coronavírus nos moradores. Clínicas particulares que já estão fazendo os testes aqui na Rocinha, através dessas clínicas conseguimos identificar 90 casos que estão por confirmar e 47 já confirmados”. disse Walace Pereira

Alexandre deixa a esposa e três filhos. O corpo dele será cremado hoje as 4 da tarde

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
26 de Novembro de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Show do Apolinho
« Programa Anterior
20:00 - Super Futebol Tupi
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »