Coronavírus

Presidente da Comissão Médica da CBF afirma não ter risco de contaminação através dos jogadores do Atlético-GO

Quatro atletas testaram positivo para o novo coronavírus

Por Redação Tupi

Jorge Pagura, presidente da Comissão Médica da CBF — Foto: Lucas Figueiredo/CBF
Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Em entrevista ao Globoesporte.com, o presidente da Comissão Médica da CBF, Jorge Pagura, explicou os critérios utilizados pela entidade para liberar os quatro jogadores do Atlético-GO para enfrentarem o Flamengo, na segunda rodada do Campeonato Brasileiro, na noite desta quarta-feira (12).

“Nos baseamos em uma norma do CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças) dos Estados Unidos, já aceita pela Organização Mundial de Saúde. Essa norma prevê que, após um exame PCR positivo, o isolamento de dez dias é suficiente para liberar o paciente” – disse.

“Todos os clubes estão informados sobre o que ficou estabelecido. Houve um caso do Oeste (clube paulista que joga a Série B) que foi liberado com base nos mesmos critérios” – completou.

Tal regra foi publicada pelo CDC em 22 de julho. O resumo da publicação diz que a medida “limita o isolamento prolongado e o uso desnecessário de recursos de teste de laboratório”. Questionado sobre uma possível necessidade da realização de novos testes, ele respondeu.

“Essa regra caiu. Não é mais preciso repetir, porque em muitos casos esses novos exames continuavam dando positivo por muito tempo, até 12 semanas, 15 semanas, em pacientes que já não transmitiam o vírus para ninguém. Não vamos liberar ninguém para jogar infectado. É seguro, não há risco” – afirmou Pagura.

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
29 de Outubro de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Giro Esportivo
« Programa Anterior
Nenhum programa encontrado
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »