Conecte-se conosco

Economia

5 maiores erros para quem quer abrir seu 1º negócio no ramo da alimentação

Criatividade, receitas típicas da estação e estratégia de Marketing são fundamentais segundo Marcelo Marani do projeto Donos de Restaurantes

Publicado

em

5 maiores erros para quem quer abrir seu primeiro negócio no ramo da alimentação
5 maiores erros para quem quer abrir seu primeiro negócio no ramo da alimentação (Foto: Divulgação)

Gosta de cozinhar? Tem receitas valiosas de família? Está sempre experimentando vinhos ou cerveja? Quando isso acontece, pode despertar uma grande vontade de abrir um boteco ou um restaurante. Ainda mais se você se arrisca a fazer um bom churrasco ou um hambúrguer delicioso quando os amigos visitam sua casa. Mas, cuidado. Segundo o empresário Marcelo Marani, CEO do Portal Donos de Restaurantes, maior escola de negócios em gastronomia do Brasil, você pode estar entrando em uma armadilha.

 

“Os números oficiais no Brasil dizem que 5 a cada 10 restaurantes e bares que abrem no país fecham até segundo ano de vida. E muita gente pode achar que isso tem a ver com a dificuldade de empreender. Mas, depois de mais de 22 anos empreendendo, tendo montado várias empresas e inclusive ter falido uma delas, eu posso te garantir: o maior motivo de termos números assustadores na falência de empresas no Brasil, é a falta de preparo do empresário brasileiro”, esclarece Marani.

 

Ele, que além de ser proprietário de duas pizzarias no interior de Minas Gerais também é especialista em Marketing e Vendas para restaurantes, e está sempre dividindo seus conhecimentos nas redes sociais, listou os 5 maiores erros que um marinheiro de primeira viagem comete quando vai montar seu primeiro negócio de alimentação. Confira:

 

1)   O maior erro de todos é achar que ter um bom produto e um bom atendimento vai garantir o sucesso do seu negócio. “É preciso entender que um restaurante, um bar, um delivery ou qualquer outro negócio de alimentação é uma empresa e, como toda empresa, é necessário ter conhecimentos específicos em modelagem de negócios, Marketing, vendas, controles financeiros e é preciso entender de pessoas! Se você não tiver isso, o seu fracasso chega muito rápido”.

 

2) O segundo grande erro é a falta de conhecimento em precificação de produtos e serviços. “As pessoas acreditam que, para ter lucro, é só pegar o custo do produto, multiplicar por um fator com x2 ou x3, que trará lucro. Mas isso é uma total falta de conhecimento. Existem vários indicadores, como o ponto de equilíbrio, que apontam o quanto o seu negócio precisa faturar, para começar a lucrar a partir dessa referência”.

 

3)   O terceiro grande erro na montagem do primeiro negócio é não ter um planejamento bem definido. “Muita gente entra nesse mercado não pela oportunidade, mas pela necessidade. E não entende, por exemplo, quem será o cliente ideal, o que ele busca, quais são os produtos e serviços que devem ser oferecidos, quanto de investimento é preciso fazer para esse negócio rodar. E com isso, eles acabam conduzindo o negócio como um barco à deriva, sonegando impostos, não registrando colaboradores, até o dia em que o negócio não se paga mais e o empresário tem que fechar as portas”.

 

4)    O quarto erro é acreditar que abrir as portas ou o aplicativo de delivery e esperar o cliente entrar no restaurante, ou fazer o pedido é o caminho certo. “O empresário muitas vezes nem conhece o conceito de captação de novos clientes, custo da aquisição do cliente, ferramentas de fidelização. E esse erro, quando é detectado, o negócio já está absurdamente impactado, cheio de dívidas e sem condições de alavancar os resultados, por falta de estratégia de vendas. Portanto, é essencial que o empresário busque conhecimento em vendas”.

 

5)  Falta de um bom ponto comercial. “Muitas vezes o que vai acelerar ou atrasar a evolução de um negócio é, justamente, o ponto comercial, tanto no delivery quanto no atendimento presencial. Por sua vez, no delivery, é necessário pensar em logística e na densidade populacional da região onde será montado. E no presencial, qual a visibilidade, estacionamento, e distância do negócio até o cliente.

 

Para concluir, Marcelo Marani ressalta a importância, portanto, de minimizar sempre os riscos iniciais, para ter êxito: “O empresário que entende ser importante diminuir os riscos na montagem de um negócio, deve procurar ajuda antes mesmo de começar. Com as orientações iniciais, é possível economizar um bom montante no investimento do negócio, acertar na escolha dos equipamentos, do software, do ponto comercial, e claro, ter uma boa estratégia desde o primeiro dia de abertura do negócio”.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.