Brasil

Guedes diz que sairá do cargo, caso reforma não passe; Bolsonaro diz que ninguém é obrigado a ser ministro

Ministro da Economia disse que se 'só ele quiser a reforma', prefere sair do Brasil para 'não causar problemas'

Por Redação Tupi

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Em entrevista à edição da revista Veja desta sexta-feira, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que irá abandonar o cargo e sair do país se a reforma da Previdência não for aprovada.

“Pego um avião e vou morar lá fora. Já tenho idade para me aposentar. Se não fizermos a reforma, o Brasil pega fogo. Vai ser o caos no setor público, tanto no governo federal como nos estados e municípios”, declarou o ministro.

Ele disse que se “só ele quiser a reforma”, prefere sair para “não causar problemas”.

“Eu não sou irresponsável. Eu não sou inconsequente. Ah, não aprovou a reforma, vou embora no dia seguinte. Não existe isso. Agora, posso perfeitamente dizer assim: ‘Olha, já fiz o que tinha de ter sido feito. Não estou com vontade de ficar, vou dar uns meses, justamente para não criar problemas, mas não dá para permanecer no cargo’. Se só eu quero a reforma, vou embora para casa”, concluiu Guedes.

Em resposta, o presidente Jair Bolsonaro afirmou hoje em, entrevista no Recife, que ninguém é obrigado a continuar como ministro.

“Ninguém é obrigado a continuar como ministro meu. Logicamente, ele está vendo uma catástrofe. E é verdade, concordo com ele, se nós não aprovarmos uma reforma muito próxima da que nós enviamos para o parlamento. Então, o Paulo Guedes não é nenhum vidente, não precisa ser, para entender que o Brasil mergulha num caos econômico sem a aprovação dessa reforma”, afirmou o presidente.

Comentários
enquete

Para conseguir um cargo melhor, o chefe deve valorizar o trabalho ou o 'puxasaquismo'?

Carregando ... Carregando ...

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
15 de Outubro de 2019 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Tupi na Rede
« Programa Anterior
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »