Educação

INEP divulga gabarito do Enem 2020 na próxima segunda

Professora do curso 'Escreva' explica os critérios de correção da redação

Por Victor Yemba

(Reprodução: Agência Brasil)

Após dois meses das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que foram aplicadas nos dias 17 e 24/01, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) se prepara para a divulgação das notas, prevista para o dia 29 de março. Além das questões de múltipla escolha, as notas da redação também estarão disponíveis aos alunos.

Vale lembrar que, no Enem, a redação vale 1000 pontos e possui um peso superimportante para a classificação dos candidatos em cursos concorridos, como Medicina, Direito e Engenharia.

O tema desse ano foi “O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira” e, para que os alunos entendam os critérios da redação do ENEM, o curso Escreva, especializado no preparatório de redação para vestibular, explica as cinco competências que a banca utiliza para avaliar a produção textual.

 

Segundo a professora de Língua Portuguesa e especialista em redação, Elaine Antunes, a banca examinadora do Enem avalia tanto a capacidade do aluno de produzir um texto dissertativo-argumentativo utilizando recursos linguísticos, como também os conhecimentos adquiridos ao longo da formação escolar. Para obter uma nota máxima na redação, por exemplo, é necessário que ele obtenha 200 pontos nas cinco competências avaliadas pela banca.

Professora de Língua Portuguesa e especialista em redação, Elaine Antunes (Divulgação)

Competência I: “Essa competência avalia se o aluno domina, em seus textos, a escrita formal da Língua Portuguesa. Por isso, é necessário que se demonstre conhecimento da norma padrão, além da estrutura sintática, com frases bem estruturadas, que devem atribuir a fluidez na leitura. Assim, o texto deve facilitar a leitura da banca, sendo rápido e compreensível” explica a especialista em redação. “Tira 200 pontos nesta competência quem sabe tudo referente a: acentuação, ortografia, hífen, regência, concordância, pontuação, maiúsculas/minúsculas, separação silábica (translineação), emprego de pronomes e crase”, comenta Antunes.

Competência II: “Esta segunda competência serve para avaliar se o aluno entendeu o tema apresentado e se abordou de modo completo. A banca avaliadora verifica se o aluno aplicou conceitos de várias áreas do saber (repertório sociocultural), além de mensurar a estrutura do texto dissertativo-argumentativo em prosa, com as três partes que compõem essa tipologia”, explica Elaine. “Tira 200 pontos nesta competência quem lê atentamente o tema e destaca as palavras-chave para abordar todos os aspectos solicitados pela banca; fica atento à estrutura do texto, que deve ter de 4 a 5 parágrafos; lê mais antes da prova e faz resumos teóricos que possam ser usados como repertório sociocultural. Uma dica é usar conteúdos de outras disciplinas como História, Geografia, Sociologia, entre outros pontos na redação”, sugere a professora do curso Escreva.

Competência III: “Essa competência se refere ao projeto de texto, no qual o aluno deve ter a capacidade de selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. Ao longo dos argumentos, o aluno deve ter coerência no texto”, explica Elaine. “Tira 200 pontos nesta competência o aluno que apresenta na introdução, sua tese e seus argumentos que devem ser desenvolvidos na ordem apresentada. Além disso, o candidato deve retomar a tese na conclusão e encerrar com uma frase de finalização para o texto. É fundamental elaborar propostas de intervenção segundo os problemas apresentados no texto”, indica a professora de Língua Portuguesa.

Competência IV: “A avaliação da 4° competência se propõe a avaliar o conhecimento do aluno sobre mecanismos linguísticos importantes para a construção da argumentação, ou seja, será analisado como o aluno usa recursos coesivos para articular os enunciados de seu texto. Por isso, devem-se usar, de modo adequado e diversificado, conectivos e pronomes ao longo do texto”, comenta.“Tira 200 pontos nessa competência quem evita repetições de palavras; usa elementos coesivos no início dos parágrafos e diversifica os conectivos”, ressalta Elaine.

Competência V: “Nesse último critério da redação do vestibulando, será avaliada a capacidade de buscar soluções através da proposta de intervenção. Segundo o projeto Escreva, é a competência mais simples para atingir 200 pontos. Vale lembrar ao aluno que o exame contempla “princípios estabelecidos nas Diretrizes Nacionais para a Educação em Direitos Humanos, ao solicitar que o participante demonstre uma forma de atuar na sociedade com responsabilidade e ética” (Manual do Candidato). Infringir os Direitos Humanos fará com que o candidato perca 200 pontos nesta competência”, alerta. “Tira 200 pontos nessa competência quem apresentar cinco elementos básicos para propostas de intervenção, como: ação; agente; modo/meio de execução dessa ação; seu efeito, finalidade e detalhamento”, explica Elaine Antunes, professora de Língua Portuguesa do Curso Escreva

 

Comentários
enquete

Você comprou os chocolates da Páscoa de forma presencial ou pela internet?

Carregando ... Carregando ...

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
01 de Abril de 2021 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Super Futebol Tupi
« Programa Anterior
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »