Celebridades

‘Sou filha de orixá e sou feliz assim’, afirma Juju Salimeni

Umbandista, a ex-panicat e musa fitness falou da importância da religião para conseguir vencer a depressão e a síndrome do pânico

Por Redação Tupi

Umbandista, a ex-panicat e musa fitness falou da importância da religião para conseguir vencer a depressão e a síndrome do pânico
(Foto: Reprodução/Instagram)

A ex-panicat e musa fitness Juju Salimeni concedeu uma entrevista para a coluna do jornalista Léo Dias, no portal Uol, em que falou abertamente sobre sua religião, a Umbanda. De acordo com o relato da loira, a religiosidade foi fundamental para que ela conseguisse lidar melhor com a depressão e a síndrome do pânico.

“Na fase complicada pela qual passei foi essencial. Deus está em todas as religiões, Deus está em todos os corações bons, em todo mundo que quer fazer o bem e não importa qual é a religião. Eu sou desse pensamento e, através da minha religião, Deus me salvou”, declarou.

Apesar de já estar na mídia há anos, Juju sempre falou pouco sobre sua fé e religião. Segundo a musa fitness, a razão da sua descrição com o tema se deve ao preconceito com os cultos de matriz afro-brasileira.

“No fundo, todo mundo tem curiosidade sobre Umbanda e Candomblé, tem interesse, mas infelizmente a ignorância no Brasil ainda é muito grande, muita gente leva para o caminho ruim, para a imagem ruim. É difícil você desmistificar, então nunca falei, prefiro não falar sempre, mas nunca nego. Sou filha de orixá, eu sou feliz assim. Acho que hoje tem muitas artistas que estão falando sobre isso: a Anitta, Ivete… e isso eu acho muito legal”, afirmou.

Questionada se esse pré-julgamento com a Umbanda e o Candomblé seria o que mais lhe incomodaria, ela confessa que sim. “As pessoas falam que fazem trabalho para o mal, coisa ruim. Muita gente pensa que é do mal. A maldade está em outro tipo de segmento, em pessoas que nem acreditam em Deus. É outra história, não existe maldade nessas religiões, não existe”, desabafou.

“É tudo caridade, é tudo ajuda ao próximo, e eu quero muito que as pessoas possam entender. Infelizmente tem muita intolerância, tem muita gente que não respeita! Frequento outras igrejas também, como a católica, já fui à igreja evangélica e gosto de tudo que me faça sentir bem”, completou Juju Salimeni na sequência.

 

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
24 de Outubro de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Nenhuma programação disponível
« Programa Anterior
17:00 - Super Futebol Tupi
15:00 - Show da Galera
21:00 - Show de Bola
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »