Esportes

Brasil conquista mais seis medalhas no segundo dia da natação em Lima

Modalidade já garantiu 12 medalhas nos Jogos Pan-americanos 2019

Por Redação Tupi

A natação brasileira provou que que não veio mesmo para brincadeiras nos Jogos Pan-americanos Lima 2019. Depois de um primeiro dia com seis medalhas conquistadas, sendo três de ouro, o Brasil seguiu brilhando nesta quarta-feira. Com 14 representantes em todas as sete finais do segundo dia de provas, o país conquistou novamente seis medalhas. Destaque para a dobradinha da nova geração nos 200m livre, com Fernando Scheffer, ouro, e Breno Correia, com a prata. Com as conquistas desta quarta, o Brasil superou a barreira das 100 medalhas no Pan, com 102 conquistas, faltando ainda quatro dias de disputas em Lima.

Havia uma dúvida sobre em que condições a natação do Brasil chegaria à Lima, já que a maioria dos atletas desembarcou no Peru com cerca de dez dias após a realização do Mundial de Desportos Aquáticos na Coreia do Sul. Essa dúvida não existe mais. Os nadadores do Time Brasil estão voando nos Jogos Pan-americanos.

O brilho brasileiro nessa quarta ficou evidente na prova de 200m livre masculino, com uma dobradinha de ouro e prata. Largando na raia 1, Fernando Scheffer arrancou nos últimos metros para chegar em primeiro, ultrapassando o baiano Breno Correia, que ficou com o segundo lugar no pódio. Os dois foram companheiros na equipe que conquistou o ouro no revezamento 4x200m livre no Mundial de piscina curta de 2018.

Scheffer, que foi prata na prova de 400m livre, na terça-feira, disse que mudou a estratégia dessa vez para chegar ao ouro. “Fui conservador no início da prova e fui crescendo para o final. Consegui atacar bem e implementar o meu ritmo. Fico muito feliz também de ter feito uma dobradinha com o Breno. Nossa seleção tem os dois extremos, atletas mais velhos e outros mais jovens. A geração mais nova está vindo com tudo e vai dar muitos resultados ao Brasil no futuro”, disse o medalhista de ouro.

Para Breno, da mesma forma, as conquistas do passado não trazem pressão na nova geração. “É um prazer enorme estar participando do meu primeiro Pan. Sempre assisti de casa, é uma competição muito importante. Minha segunda prova aqui e segunda medalha. Estou feliz com meu resultado”, disse o atleta, que não sente pressão para manter a tradição de bons resultados da natação em Jogos pan-americanos. “Nós sabemos que a natação tem um peso no quadro de medalhas do Brasil. Então ficamos muito satisfeitos em estar contribuído mais uma vez. Minhas inspirações são Gustavo Borges e Cesar Cielo, que já brilharam em pans. Minhas provas são as mesmas que as do Gustavo”, disse Breno.

Nos 100m borboleta, Vinicius Lanza chegou a disputar a liderança, perdeu um pouco o ritmo no final, mas alcançou o bronze, que veio a ser a 100ª medalha do Brasil nos Jogos Pan-americanos. “Essa foi a minha primeira medalha pan-americana e acabou sendo a centésima do Brasil nos Jogos. O Brasil está dando um show em todos os esportes aqui em Lima. Estamos entregando como um time bem unido. Ontem eu fiquei na Vila e vi muitos atletas de várias modalidades assistindo as provas de natação e torcendo por nós. Fiquei muito impressionado. E hoje estou feliz por ter ajudado o Time Brasil”, disse Lanza. “Queria ter nadado um pouco melhor e pegar o ouro, mas saio feliz. Fiz o meu máximo”, disse o mineiro, bronze nos 100m borboleta do Pan-Pacífico de 2018.

Antes, na primeira prova do dia, o Brasil já conquistou uma medalha, com Larissa de Oliveira nos 200m livre. A atleta mineira largou na raia sete mas se colocou entre as favoritas desde as primeiras braçadas, alcançando o pódio. Na mesma prova, Manuella Lyrio ficou em sexto lugar. “Tô até meio boba. No último Pan não tive medalhas individuais e saí meio frustrada. Agora estou sentindo que todo o esforço valeu a pena. Tenho a minha medalha individual ”, disse Larissa, dona de uma medalha de prata (4x200m livre) e duas de bronze (4x200m livre e medley) em Toronto 2015.

Nos 200m costas, Leonardo de Deus, conquistou a medalha de bronze. Brandonn de Almeida ficou na sexta colocação. “Fico com aquele gostinho de quero mais. Mas é mais uma medalha para o Brasil”, disse Leo, que ontem se sagrou tricampeão pan-americano dos 200m borboleta.

O revezamento 4x100m livre composto por Breno Correia, Etiene Medeiros, Larissa Oliveira e Marcelo Chierighini fez história ao conquistar pela primeira vez uma medalha em provas mistas da natação em Jogos Pan-americanos para o Brasil, a prata. Estados Unidos ficaram com o ouro e o México com o bronze.

recomendadas
Comentários

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
13 de Dezembro de 2019 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Show do Mário Belisário
« Programa Anterior
06:00 - Show do Antônio Carlos
08:00 - Show do Clóvis Monteiro
10:00 - Programa Isabele Benito
11:00 - Programa Francisco Barbosa
12:00 - Patrulha da Cidade
13:10 - Show do Pedro Augusto
15:00 - Show do Heleno Rotay
17:00 - Show do Apolinho
19:00 - Radar Tupi
20:00 - Programa Cristiano Santos
21:00 - Tupi na Rede
22:00 - Giro Esportivo
12:00 - Patrulha da Cidade
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »