Esportes

Caso Ronaldinho: Empresária paraguaia pede habeas corpus preventivo

Dalia López foi responsável pela chegada de Ronaldinho Gaúcho e seu irmão, Assis, à cidade de Assunção

Por Redação Tupi

A empresária Dalia López, que foi responsável pela chegada de Ronaldinho Gaúcho e seu irmão, Assis, à cidade de Assunção, no Paraguai, fez um pedido de habeas corpus preventivo ao juiz Rolando Duarte.

Ela está foragida desde o dia 7 de março e havia contratado o ex-jogador para uma ação promocional. Os ex-jogadores continuam presos no Paraguai e atualmente estão em regime de prisão domiciliar em um hotel.

Os irmãos entraram no país com documentos adulterados e levantaram suspeitas já que Brasil e Paraguai fazem parte do Mercosul.

Já a polícia paraguaia suspeita que o ex-jogador brasileiro e seu irmão fazem parte de um esquema de lavagem de dinheiro.

Ronaldinho Gaúcho e Assis ficaram no país até a conclusão do caso.

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
03 de Junho de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Giro Esportivo
« Programa Anterior
Nenhum programa encontrado
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »