Copa do Brasil

Eliminado! Vasco perde de novo para o São Paulo no Rio e dá adeus ao título da Copa do Brasil ainda nas oitavas

Cruzmaltino é superado por 2 a 1 e, com a queda, deixa de arrecadar R$ 3,45 milhões

Por Bruno Gentile

Vasco perde novamente para o São Paulo e é eliminado da Copa do Brasil
(Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

Adeus à Copa do Brasil! Em atuação bastante aguerrida, porém, sem criatividade e efetividade, o Vasco perdeu por 2 a 1 para o São Paulo – de novo, já que o jogo de ida, no Morumbi, também terminou com 2 a 0 a favor dos paulistas – , nesta quarta-feira (4), em São Januário, pelo duelo de volta das oitavas de final do torneio de mata-mata, e se despediu da competição, sendo eliminado, inclusive, na partida em que Lisca sofre sua terceira derrota consecutiva à frente do Cruzmaltino. Rigoni e Benítez fizeram os gols dos visitantes e Liziero, contra, descontou. Com a desclassificação, os cariocas ainda deixam de ganhar a premiação, referente ao avanço, de R$ 3,45 milhões.

Apesar de estar com 2 a 0 no agregado, quem começou melhor no primeiro tempo foi justamente o Tricolor. E a chance inicial aconteceu logo aos 4 minutos, com Reinaldo e Orejuela. O lateral-esquerdo arriscou forte de fora da área e Vanderlei voou para fazer ótima defesa. Na sobra, o companheiro de posição da direita até tentou pegar o rebote, mas a zaga conseguiu afastar o perigo. Aos 10, o camisa 6 apareceu novamente, ao cobrar uma falta perto da baliza dos donos da casa. Entretanto, o goleiro vascaíno foi bem e saiu socando tudo antes da chegada de Benítez.

A blitz do time do técnico Hernán Crespo seguiu intensa e, aos 20, a equipe do Morumbi, por pouco, não abriu o placar. Até então muito participativo, Reinaldo posicionou-se na linha de fundo, cobrou escanteio e Léo Pelé cabeceou bonito, obrigando Vanderlei a realizar grande intervenção. Na sequência, Bruno Alves aproveitou a espalmada e, de barriga, mandou na trave direita dos cariocas. Enquanto isso, o Gigante da Colina continuava mais acuado e sem tanta infiltração no setor ofensivo.

Quando parecia que o São Paulo inauguraria o marcador, o Vasco tratou de surpreender e balançou a rede, aos 21. Juninho tabelou com Cano perto da meia-lua e o argentino invadiu a área, finalizando rasteiro, cruzado, para vencer Tiago Volpi. Porém, o VAR viu leve toque de mão do volante na jogada e avisou ao árbitro, que acabou anulando o tento cruzmaltino em São Januário. Em seguida, o Tricolor paulista rapidamente armou, com Luan, uma tentativa de contra-golpe, só que o arremate do meia saiu fraco, nas mãos de Vanderlei.

Como se não bastasse a desvantagem de dois gols de diferença e a anulação do lance de Cano, a situação ficou ainda pior. Isso porque, aos 33, Léo Jabá, após revisão das imagens, recebeu cartão vermelho e foi expulso de campo em função de uma entrada forte e com as travas para o alto em cima de Reinaldo, um dos principais nomes dos visitantes até então. Com um a menos, os cariocas passaram a sofrer mais pressão dos adversários e, aos 42, o volume de ataque surtiu efeito: Ernando falhou feio e perdeu para Rigoni. Miranda afastou com um bicão, mas a bola sobrou para Orejuela cruzar na cabeça do camisa 77, que testou firme no canto esquerdo e aumentou o prejuízo dos mandantes.

Na volta do intervalo, o Vasco mal teve tempo de iniciar uma reação, possivelmente histórica, e o São Paulo marcou o segundo no Rio de Janeiro, com direito, inclusive, à ‘Lei do Ex’. Aos 4 minutos, em levantamento feito na área, Pablo dominou no peito, William devolveu, e o próprio centroavante ajeitou para Benítez bater com força. O arremate contou com desvio em Leandro Castan e morreu no fundo das redes, alargando o placar agregado para 4 a 0 e pondo o Gigante da Colina em situação quase irreversível na competição. Aos 13, o Tricolor paulista quase fez o terceiro, de novo com a presença de Pablo, que, cara a cara com Vanderlei, deu de letra e mandou para fora, desperdiçando incrível oportunidade.

A partir daí, os visitantes diminuíram um pouco o ritmo e o Cruzmaltino começou a crescer, mesmo que gradualmente, no confronto. E deu resultado. Vindo do banco de reservas, Sarrafiore avançou pela faixa esquerda do gramado, aos 25, e tabelou com Zeca. O lateral chutou em cima de Volpi, o goleiro defendeu, a bola recocheteou em Liziero e entrou, para dar um fio de esperança aos torcedores vascaínos. Entretanto, Leandro Castan terminou de encerrar todas as expectativas positivas da torcida, aos 34, quando, assim como Léo Jabá, tomou cartão vermelho ao cometer falta em Vitor Bueno, que partia, sozinho, em direção ao gol. No fim, o time de Hernán Crespo ainda teve mais duas possibilidades de ampliar a contagem, com Rodrigo Nestor e Pablo, só que ambas as chances não tiveram êxito.

Agora, com a eliminação na Copa do Brasil, o Vasco seguirá a preparação para o restante dos compromissos na Série B do Campeonato Brasileiro. No sábado (7), os comandados de Lisca, que acumula três derrotas em quatros jogos no comando da equipe de São Januário, irão pegar o Vitória, às 19h30, no Barradão, na Bahia, pela 16ª rodada da Segunda Divisão, e precisam vencer para se recuperar dos 2 a 0 sofridos diante do Botafogo, no último fim semana. O Gigante da Colina está, atualmente, no meio da tabela, na 10ª colocação, com 22 pontos, a quatro do Avaí, que abre o G-4.

Últimos vídeos do Vascão


recomendadas
Comentários

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
25 de Setembro de 2021 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Patrulha da Cidade
« Programa Anterior
17:00 - Super Futebol Tupi
13:00 - Samba Social Clube
15:00 - Show da Galera
21:00 - Botequim do Mister
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »