Botafogo

FERJ pune o Botafogo com a perda de um mando de campo

Clube vai recorrer da decisão. Medida foi aplicada pelo não pagamento das despesas da partida contra a Cabofriense

Por Redação Tupi

A Federação de futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ) puniu o Botafogo com a perda de um mando de campo no Campeonato Estadual. A decisão precisa ser cumprida na próxima rodada ou no próximo campeonato. A FERJ alega que o clube não pagou as despesas da partida contra a Cabofriense no último domingo (28), no estádio Nilton Santos. Veja a decisão!

“Marcelo Carlos Nascimento Vianna, Diretor do Departamento de Competições da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro, no uso das atribuições que lhe são conferidas no Estatuto e, Considerando que o filiado Botafogo FR deixou de promover o pagamento das despesas da partida realizada no dia 28 de junho de 2020 (domingo) contra a equipe da AD Cabofriense, sem apresentar qualquer sinal ou previsão para regularização da pendência;

Considerando que necessidade de regularização do pagamento dentro dos prazos regulamentares foi, inclusive, ratificada ao clube e consignada na Ata da Reunião de Segurança da partida acima citada, ocorrida no dia 25 de junho de 2020;

Considerando que o Botafogo FR possui um débito vultoso com a FERJ em relação a despesas de borderô inadimplidas e apuradas em diversas outras partidas passadas, também sem qualquer sinal ou previsão para regularização das pendências;

Considerando que o Botafogo FR não possui mais valores a receber a título de cota de TV em razão da antecipação de todas as suas cotas de 2020, o que impede qualquer compensação até 2021, em relação aos débitos reconhecidos;

Considerando o disposto no artigo 75, §1º c/c 77, §3º, e artigo 8º, I, todos do RGC que foi devidamente aprovado por unanimidade por todos os filiados

RESOLVE:

Determinar a perda de um mando de campo ao Botafogo FR no Campeonato Carioca, a ser cumprida na próxima partida a ser mandada pelo clube nesta temporada ou na subsequente.

Esta resolução entra em vigor nesta data, revogadas as disposições em contrário.

Rio de Janeiro, 01 de julho de 2020.

MARCELO CARLOS NASCIMENTO VIANNA DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE COMPETIÇÕES

Foto: Vitor Silva/Botafogo

Em nota, o Botafogo afirmou que já acionou o departamento jurídico e vai recorrer da decisão.

“Não nos surpreende em nada essa postura lamentável da FERJ. Como recebemos essa informação? Com serenidade. O Botafogo vai sempre trazer à baila assuntos que entende ser dos seus interesses, sem medo de represálias ou retaliações. O Clube não vai deixar de se posicionar para apoiar o melhor protocolo, que é aquele que preserva as vidas. Nessa pandemia, a FERJ deu aula de como desrespeitar filiados que pensam de forma diferente. Sabe por que não pagamos os “custos FERJ” na partida contra a Cabofriense? Porque o Botafogo discorda plenamente dos custos operacionais apresentados pela FERJ. Basta um exercício de simples comparação com outros jogos. Não assinamos o borderô. Não concordamos com ele. A FERJ enviou um batalhão de funcionários para trabalhar em um jogo sem público. O Estádio Nilton Santos já havia sido aprovado pela Vigilância Sanitária. As despesas saltaram sem explicação. Queremos justificativas das despesas operacionais que eles nos empurraram para pagar e, para isso, já acionei o Departamento Jurídico” afirmou Nelson Mufarrej.

 

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
23 de Novembro de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Show do Heleno Rotay
« Programa Anterior
17:00 - Show do Apolinho
19:00 - Radar Tupi
20:00 - Programa Cristiano Santos
21:00 - Tupi na Rede
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »