Esportes

Maurício Souza critica gritos de “time de assassino” da torcida do Fluminense “Acho um absurdo”

Técnico ressalta que a tragédia ainda machuca e acredita que falta consciência em algumas pessoas

Por Bruno Almeida

(Foto: Reprodução/Marcelo Cortes/Flamengo)

O Flamengo perdeu a primeira partida na temporada. O rubro-negro, que entrou em campo pela quarta vez com o time formado majoritariamente por atletas da base, foi derrotado pelo Fluminense por 1 a 0, nesta quarta-feira (29/01), no Maracanã. Desde o começo da partida, parte da torcida do tricolor cantou na arquibancada a frase “time de assassino” para o rival, em referência ao incêndio no Centro de Treinamento Ninho do Urubu que levou a morte de 10 atletas das categorias inferiores do clube da Gávea. O treinador Maurício Souza criticou o canto.

– Não controlamos gritos da torcida rival.O que podemos afirmar é que não há assassinos no Flamengo. O que aconteceu até hoje machuca a gente. Acho um absurdo isso. Foi um trauma para todos nós. Deveríamos ter um pouco mais de consciência.

A tragédia completa um ano no dia 8 de fevereiro. Até o momento, o clube já acertou o pagamento de indenizações às famílias de todos os 16 jogadores sobreviventes e de quatro dos dez meninos morreram —em uma delas, apenas o pai, que é separado da mãe.

Maurício Souza comandou o Flamengo nos primeiros quatro jogos da temporada. O time está na segunda colocação do Grupo A, com duas vitórias, um empate e uma derrota. A partir da próxima rodada, contra o Resende, na segunda-feira (03/02), às 20h, a equipe volta a atuar com os jogadores principais e a ser treinada por Jorge Jesus.

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
29 de Outubro de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Super Futebol Tupi
« Programa Anterior
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »